Síndroma Pré-Menstrual

A síndroma pré-menstrual (SPM) é um estado caracterizado por um conjunto específico de sintomas que afecta muitas mulheres, sensivelmente uma semana antes do aparecimento da menstruação. Entre os principais sintomas salientam-se variações de humor, irritabilidade, ansiedade e mesmo estados depressivos. São também comuns sinais de fadiga e falta de energia.
Apresentam-se abaixo algumas hipóteses interessantes para ajudar a aliviar estes sintomas que atormentam as mulheres.

Actualmente estima-se que a SPM afecta, moderadamente, 30% a 40% das mulheres com menstruação, com maior incidência entre os 30 e 40 anos. Cerca de 10% das pacientes apresentam sintomas considerados graves.
Algumas mulheres queixam-se de distensão abdominal, obstipação ou diarreia, hipersensibilidade mamária e edema das mãos e dedos. Esta síndroma é ainda caracterizada, por vezes, por um apetite acentuado de determinados alimentos, em especial ricos em hidratos de carbono (açúcar). Podem surgir ainda dores de cabeça, dores de costas, articulações e músculos. Este quadro sintomatológico é, desde há muitos anos, reconhecido clinicamente como a síndroma pré-menstrual (SPM). Porém, algumas pessoas ainda são da opinião de que tudo não passa de "imaginação" da mulher...
Não é ainda do conhecimento da comunidade científica a razão pela qual algumas mulheres são afectadas pela SPM e outras não. No entanto, segundo a maior parte dos pesquisadores, a SPM é originada por um desequilíbrio entre as hormonas femininas estrogénios (que apresentam níveis demasiado elevados) e a progesterona (que apresenta níveis inferiores ao normal), durante a segunda metade do ciclo menstrual após a ovulação. Esta irregularidade parece estar intrinsecamente relacionada com as substâncias químicas cerebrais que controlam o estado de espírito e a sensação de dor. Assim, esta alteração hormonal é responsável pela maior parte dos sintomas acima enumerados. Além do mais, esta situação impede ainda o fígado de eliminar eficazmente os estrogénios em excesso.
A SPM pode ainda estar relacionada com os níveis reduzidos de serotonina (neurotransmissor que influencia o bom humor). Antes de mais, é necessário esclarecer se a paciente sofre realmente de SPM, pois os sintomas podem ser indicativos de outras afecções mais graves, como a depressão, hipotiroidismo, lesões no útero ou nos ovários.
No que se refere aos cuidados alimentares, também neste caso são de extrema importância. Assim, é recomendada uma dieta baseada em vegetais, frutas, legumes e cereais integrais. O consumo de carne, leite e seus derivados deve ser moderado. Deve haver uma redução significativa na ingestão de gorduras, açúcar, cafeína e sal. A soja é uma boa opção a incluir na alimentação diária, devido ao seu elevado teor de fitoestrogénios. Estes últimos ajudam a restabelecer o equilíbrio dos estrogénios presentes no nosso organismo de forma natural. São ainda importantes hábitos saudáveis, como praticar exercício físico, não fumar e tentar evitar situações de stress.
No que se refere à suplementação alimentar, a acção da vitamina B6, que, juntamente com o fígado, participa na produção de estrogénios, aumenta os níveis de progesterona e ajuda o cérebro a aumentar os níveis de serotonina. O magnésio e o zinco são igualmente importantes, pois muitas mulheres com SPM apresentam níveis baixos destes minerais. A vitamina E actua a vários níveis, podendo ser benéfica na diminuição da tensão nervosa, dores de cabeça, fadiga, insónias, etc. Os ácidos gordos essenciais, ricos em ácido gama-linolénico, que pode encontrar no óleo de onagra, por exemplo. O óleo desta planta é particularmente adequado às mulheres. Assim, segundo as mais recentes investigações científicas, este óleo tem uma das suas maiores aplicações em certas mastodinias (mamas dolorosas e inchadas) e na prevenção e alívio de sintomas de tensão pré-menstrual.
Na fitoterapia, existem determinadas plantas que podem oferecer opções, devido ao facto de ajudarem a manter o equilíbrio hormonal feminino. O agno-casto, também conhecido como pimenteiro silvestre, que actua sobre a glândula cerebral hipófise (que produz estrogénios e progesterona), ajudando a encontrar o equilíbrio hormonal. Outra planta a considerar é o Dong Quai ("Angelica sinensis"), um tónico tradicional proveniente da Ásia, utilizado nas várias afecções do sistema reprodutor feminino, desde a SPM à menopausa. A utilização do Cohosh-preto ("Cimicifuga racemosa") pode também ser útil na redução de vários sintomas da SPM, nomeadamente dores, estados de ansiedade e de alterações de humor.
Existem também suplementos que em conjunto reúnem vários destes nutrientes (vitaminas, minerais e plantas). Porém, o essencial é o esclarecimento do médico sobre qual a melhor opção num caso específico.

Referências:

Vidas, Jornal Expresso, 15 de Junho de 2002

Copyright Centro Vegetariano. Reprodução permitida desde que indicando o endereço: http://www.centrovegetariano.org/Article-107-S-ndroma-Pr--Menstrual.html

Inserido em: 2002.06.27 Última actualização: 1999.11.29

Comentar printer     E-mail   Facebook F

Saúde > Saúde da Mulher