Segredos dos frutos (P - U)

Verdadeiros dons da natureza, os frutos são alimentos extraordinariamente saudáveis e indispensáveis na nossa alimentação diária.
Descobre o segredo de frutos tropicais, citrinos, pomos, drupas, frutos secos, entre muitos outros.
Papaia
É uma fruta tropical muito rica em açúcares, sais minerais, nomeadamente fósforo, cálcio, magnésio e sódio, e vitaminas A, C, e D.
Tal como outros frutos de polpa alaranjada, a papaia é uma excelente fonte de betacarotenos, um antioxidante que protege a pele das agressões causadas pelos raios ultravioletas e retarda o aparecimento de manchas na pele associadas à idade. Meia papaia é suficiente para suprir as necessidades diárias de vitamina C a um adulto.
Mas um dos maiores benefícios deste fruto é a existência de papaína, uma enzima que favorece a digestão, contribui na decomposição das gorduras e na protecção contra a fadiga. Além disso, este fruto protege as mucosas dos intestinos e contém substâncias antibacterianas. A sua polpa aplicada externamente alivia as picadas de insectos.


Pêra
Pomo com mais de duas mil variedades, originário da região mediterrânea, principalmente da Grécia. Apresenta 85% de água, 13% de hidratos de carbono (açúcares) e 0,5% de sais minerais.
A pêra é rica em vitamina B1, além de outros elementos do complexo B igualmente benéficos ao sistema cardiovascular. É também uma importante fonte de potássio, fósforo, zinco, cobre e níquel. Este é o fruto que fornece maior quantidade de pectina, uma fibra solúvel que ajuda a fazer as digestões pesadas e actua como regulador da função intestinal (ideal para evitar obstipação).
Na medicina popular, a pêra faz parte da alimentação dos diabéticos, pois possui um índice glicémico baixo. Por outro lado, tem a capacidade de manter estáveis os níveis de colesterol, porque contém bastantes fibras solúveis.
É uma fruta recomendado para nefríticos, diabéticos, convalescentes, hipertensos. É laxante e purificadora, e é usada em enfermidades intestinais e nutricionais. Também estimula todas as funções cerebrais, acalma os nervos, contém grandes propriedades mucolíticas, ajuda a baixar o nível de ácido úrico. Muito benéfica contra o hipofunção da glândula tiróide, pelo seu conteúdo em iodo.


Pêssego
Com origem nas montanhas do Tibete e da China, onde ainda hoje é símbolo de longevidade, o pêssego foi cultivado pela primeira vez em 3000 a.C. Por volta de 2000 a.C. chegou à Grécia e o resto da Europa não tardou em beneficiar nutritivamente deste fruto.
É ideal para quem está sob dieta de emagrecimento, uma vez que tem pouquíssimas calorias. É considerado também um purificador natural da pele e é um dos frutos melhor tolerados pelo estômago.
Contem tanta quantidade de hidratos de carbono como as maçãs, a sua capacidade mineralizadora e o seu ácido são bastante benéficos ao aparelho digestivo. É um fruto rico em vitaminas A, B1, B2, e C e em potássio, fósforo e níquel
Possui propriedades laxantes e depurativas. Tem ainda propriedades diuréticas, e é recomendado em casos de retenção de urina e cálculos. É responsável por tonificar todo o organismo, estimular o apetite e é excelente para a digestão e o metabolismo, produzindo efeitos sedativos e expectorantes utilizados até pela indústria farmacêutica. A presença de antioxidantes como os carotenos, flavonóides e vitamina C, fazem dele uma importante "ferramenta" no combate às doenças cardiovasculares, à gengivite, à infertilidade masculina e à tensão arterial alta.
As flores do pessegueiro em infusão actuam como laxantes e as folhas são diuréticas, purgantes, anti-helmínticas e antiespasmódicas. O fruto deve comer-se bem maduro, de forma a que seja de fácil digestão.

Pinhão
Semente do pinheiro manso, é rico em ácidos gordos essenciais, vitamina B1, B2, PP e em cálcio e ferro. Excelente fonte de proteínas e lípidos.


Pitanga
Deliciosa fruta com sabor ácido e aroma inconfundível.
Fruta rica em vitamina C (cerca de 14mg em cada 100g), vitaminas B1 e B2, cálcio, ferro e fósforo. O seu teor calórico é de cerca de 38 calorias em 100gramas

Romã
Cultivada ao longo da região mediterrânea, a romã é um fruto de pele espessa, com uma cor entre o beije e o vermelho, que protege os seus inúmeros bagos vermelhos. Existem variedades azedas, doces e agridoces.
A incomparável suculência da romã deve-se ao seu elevado teor de água. É, também, rica em açúcar, vitaminas C e do complexo B. A sua percentagem em taninos e substâncias corantes, torna-a, também, ligeiramente áspera. São fortemente mineralizadoras, refrescantes e nutritivas. Tem uma acção anti-inflamatória, digestiva e ligeiramente adstringente.
A sua concha (casca) cozida é usada, no tratamento da diarreia, devido à grande quantidade de tanino que contém.

Tâmara
A tâmara, ou dátil como também é designado, constitui o alimento nacional dos árabes.
Apresenta 73% de açúcar natural, 2% de proteínas, sais minerais (potássio, magnésio, cálcio, fósforo e ferro) e vitaminas A, B1, B2, e C. As suas propriedades terapêuticas actuam contra os resfriados bronquiais e combatem as diarreias das crianças.
As tâmaras frescas são carnudas e suculentas. Como fruto seco, podem servir de aperitivo ou de ingrediente de tartes e doces.


Tamarindo
Do tamarindo aproveita-se sobretudo a polpa, de um sabor agridoce.
É um laxante suave e eficaz. Facilita a produção de bílis (acção colerética) como a sua eliminação (acção colagoga). Excelente para doenças do fígado e vesícula biliar.


Tangera
Foi criada a partir do cruzamento da toranja com a tangerina, de onde se obteve um sabor mais doce. Apresenta características muito semelhantes às da maioria dos citrinos.


Tangerina
De aroma e sabor adocicado, a tangerina é, essencialmente, um fruto de Inverno. É bastante depurativa e as suas qualidades podem beneficiar reumáticos, nefríticos, dispépticos, hepáticos, convalescentes, constipados, obesos, febris e ulcerosos.


Tomate
É um fruto rico em vitamina A, B1, B2 e C. Dois tomates de tamanho médio, contêm no total, aproximadamente 22 calorias, facto que os torna num elemento útil em qualquer dieta de emagrecimento. O pigmento que tinge o tomate de vermelho previne o cancro da próstata.


Toranja
De sabor amargo, tem as mesmas propriedades das laranjas e dos limões. Comendo-as em jejum é um grande depurativo e laxante.
Possui até 5 vezes mais vitamina C que o tomate, a laranja e o limão, mas para tirar o maior proveito nutricional devem consumir-se bem maduras. Rica em betacaroteno, ácido fólico, além de pequenas quantidades de vitaminas B1, B2, B3, B5, B6 e E. Tem alto teor de cálcio, magnésio, fósforo e potássio, possuindo também poucas partes de cobre, ferro, manganês e zinco.
Apesar de abrir o apetite, é ideal para as dietas de emagrecimento. Ajuda a dissolver resíduos e depósitos nas cartilagens e articulações e, ao mesmo tempo, melhora o sistema digestivo. Fortalece o sistema imunológico.


Uva
Consta que Mahatma Gandhi, durante os seus longos jejuns, bebia apenas sumo de uva. Na verdade, este fruto é considerado ideal para casos de anemia e fadiga, devido às suas capacidades de regeneração. Embora não esteja totalmente comprovado, pensa-se que o seu consumo diminui também as probabilidades de desenvolvimento de cancro.
Certo é que o seu consumo melhora a função renal e ajuda a eliminar o ácido úrico. Outra certeza é que as uvas contribuem para a firmeza e elasticidade da pele, pois contêm agentes antioxidantes mais poderosos do que os existentes nas vitaminas C e ou E - os polifenóis.
A uva é extremamente rica em vitamina A, B1, B2, e C, sais minerais e água e é ligeiramente diurética. O seu teor de açúcar é elevado, o que faz com que seja um fruto muito calórico. A partir das uvas, também se obtém um fruto seco - as passas.
As uvas aumentam a secreção biliar, estimulam os centros nervosos, fortalecem a circulação e proporcionam vigor e pureza ao sangue. São insubstituíveis no tratamento de inflamações e desordens do aparelho digestivo (fígado e baço), afecções respiratórias e circulatórias, cálculos, enfermidades dos órgãos genitais e urinários, intoxicações, etc.
Este fruto é um alimento refrescante e energético, tradicionalmente usado para tratar problemas como a artrite e o reumatismo. Pela sua variedade de fitonutrientes, nomeadamente pela grande quantidade de potássio, as uvas também são usadas para aliviar a retenção de líquidos e a micção dolorosa. Mas o poder medicinal deste fruto, nomeadamente o seu sumo, produz efeitos positivos nos distúrbios hepáticos, como a hepatite e a icterícia.
Existem inúmeras variedades, sendo as mais conhecidas as Moscatel, Fernão-Pires, Cardinal, D. Maria e Red Gold.
Aconselha-se a ingeri-las fora das refeições, uma vez que fermentam no estômago muito rapidamente.


Referências:
http://www.diabetes.org.br/dicionario_alimentos/index.php
Revista Expresso, 29 Junho 2002

Copyright Centro Vegetariano. Reprodução permitida desde que indicando o endereço: http://www.centrovegetariano.org/Article-121-Segredos-dos-frutos--P---U-.html

Inserido em: 2002.07.25 Última actualização: 2006.11.11

Comentar printer     E-mail   Facebook F

Pessoas > Artigos por Autor > Cristina Rodrigues
Alimentação > Alimentação Frugívora
Alimentação > Alimentos > Frutos