Alimentos perigosos

Encontrar alimentos saudáveis e seguros é um desafio da actualidade, devido o grande número de contaminantes químicos e bacterianos que entram em contacto com a comida.
O abuso de antibióticos na ração dos animais transformou bactérias banais em mortais. A presença de bactérias na carne do frango e no ovo está disseminada em várias partes do mundo, e o consumo inadequado destes produtos e seus derivados pode ser perigoso.
Este facto deve-se ao excesso de frangos confinados num espaço muito pequeno, o que facilita a disseminação, e ao uso do antibiótico na ração, que fez com que a bactéria ficasse resistente e letal.

A revolução industrial ajudou muito a humanidade mas, por outro lado, propiciou o aparecimento de uma série de doenças.
Após a revolução industrial, quando se começou a coar, descascar, enlatar, refinar, ultrarefinar, ferver, processar os alimentos, etc., as alterações cardíacas que eram raras nos EUA e Inglaterra até 1920, aumentaram 800%; a apendicite que era rara até 1880, assumiu proporções epidémicas; a diverticulite (doença intestinal), só surgiu como problema no final de 1920, após 1931 aumentou 600%; a obesidade, no século XVIII só afectava os ricos, hoje é considerada
como parte normal da vida moderna e a maior causa de doenças da actualidade.
A industrialização dos alimentos produz doenças principalmente devido ao facto do processo industrial retirar grande parte das vitaminas dos alimentos levando a doenças carenciais; devido à intoxicação provocada por metais pesados existentes nas prensas que estão em contacto com o alimento processado e devido às contaminações causadas por bactérias provocadas pela falta de higiene.
Os alimentos naturais são mais saudáveis e menos contaminados que os industrializados, portanto deve preferir-se, por exemplo - o grão da soja do que a farinha de soja, açúcar cristal do que o refinado, o milho natural ao de conserva, o sumo natural ou a fruta em vez do sumo industrializado.
No caso do hambúrgueres, a carne moída vem de vários locais, geralmente é de segunda ou é aquela que está perto do osso e que pode ter outras bactérias. Quando a carne é moída coloca-se a bactéria dentro de um ambiente excelente para a sua reprodução. A carne de vaca crua pode transmitir doenças como a toxoplasmose (doença que leva à cegueira), taenia saginata (doença parasitária) e intoxicações provocadas por toxinas e viroses devido a rações contaminadas.
Os vegetais, frutas e demais alimentos contaminados também transmitem doenças. Os vegetais e frutas crus devem ser desinfectados com cloro.
Deve procurar-se comprar sempre alimentos em locais que tenham higiene e que estejam
supervisionados pela Vigilância Sanitária, pois provavelmente serão mais seguros. Evitar a ingestão de alimentos de origem desconhecida, suspeitos ou com risco de contaminação, como: palmito, maionese, leite e queijos não pasteurizados, amendoim, linguiça, salsicha, etc.
As conservas em lata ou em vidros, a vácuo, devem ser acidificadas ou estar em salmoura e fervida a 120 graus, para evitar o botulismo (doença grave que pode levar à morte ou paralisia). No caso específico do palmito esta fervura o transformaria em sopa, e o grande problema é a sua preparação feita na beira do rio, sem quaisquer condições de higiene, sem técnica e sem controle sanitário.
Devemos portanto usar alimentos fiscalizados, conhecidos, com marcas respeitadas, de preferência integrais, naturais e com muita higiene na sua preparação, desta forma poderemos prevenir a ocorrência de muitas doenças. Para evitar a contaminação, os alimentos devem também ser sempre bem cozinhados.

Referências:
http://www.nutrinforma.com

Copyright Centro Vegetariano. Reprodução permitida desde que indicando o endereço: http://www.centrovegetariano.org/Article-187-Alimentos-perigosos.html

Inserido em: 2003.03.16 Última actualização: 1999.11.29

Comentar printer     E-mail   Facebook F

Alimentação > Alimentação Omnívora > Despensa Tradicional
Saúde > Alimentação e Saúde