Crianças ingerem cafeína sem saber

Muitos produtos alimentícios que contêm uma grande quantidade de cafeína não referem a substância nas etiquetas, o que leva muitos consumidores, especialmente crianças, a ingeri-los sem darem conta.

A revista norte-americana «Consumer Reports» apontou esta situação em refrigerantes, gelados e pastilhas-elásticas, produtos que podem ser adquiridos com facilidade pelas crianças. Deste modo, cada criança pode chegar facilmente a ingerir 128 miligramas de cafeína sem se dar conta.
Não existem dados oficiais sobre o consumo de cafeína nos Estados Unidos. No entanto, o governo do Canadá recomenda que as crianças de dez a doze anos não ingiram mais de 85 miligramas desta substância.
Muitas fontes de cafeína não são tão óbvias ou lógicas, segundo adianta a revista. Por exemplo, certos refrigerantes de laranja têm a mesma quantidade de cafeína que uma Coca Cola ou uma Pepsi. No entanto, outras laranjadas não apresentam nada de cafeína.
Segundo a revista, a Direcção Federal de Alimentos e Fármacos (FDA) dos Estados Unidos só exige que a cafeína seja incluída na lista de ingredientes quando esta é introduzida de forma intencional, não sendo necessário especificar as quantidades.
Até ao momento poucos são os estudos sobre os efeitos da cafeína em crianças. A revista afirma que os efeitos serão os mesmos que nos adultos: nervosismo, ansiedade e, por vezes, insónia e tensão.

Referências:

http://www.mni.pt/destaques/?cod=4435

Copyright Centro Vegetariano. Reprodução permitida desde que indicando o endereço: http://www.centrovegetariano.org/Article-207-Crian-as-ingerem-cafe-na-sem-saber.html

Inserido em: 2003.07.06 Última actualização: 1999.11.29

Comentar printer     E-mail   Facebook F

Saúde > Saúde infantil