Diferenças entre espécies

Na realidade, as experiências em animais não primam pela exactidão e objectividade, devido à chamada "diferença entre espécies". Ou seja, cada espécie é diferente de todas as outras.
A reacção a um determinado produto ou substância varia de espécie para espécie. O organismo de um rato é diferente do organismo de um cão ou do de um ser humano, logo, a forma como um e outro reagem à mesma substância é diferente.
E existem muitos exemplos provando que a Experimentação Animal, além de prescindível e substituível, também não é muito fiável.

Exemplos de diferenças entre espécies:

A Penicilina é um útil antibiótico para o ser humano, mas mata porquinhos da Índia.

A Morfina acalma as pessoas e ratazanas, mas causa excitação nos gatos e ratos.

Scopolamine, 100 miligramas desta substância é inofensiva para gatos e cães, mas 5 miligramas é suficiente para matar um ser humano.

Novalgin é um anestésico para os seres humanos, mas causa excitação e salivação em gatos.

Tamoxifen, concebido como um contraceptivo oral, tem este efeito em ratos, mas tem o efeito oposto nas mulheres. É utilizado no tratamento do Cancro da Mama, apesar de nos estudos laboratoriais ter causado cancro em ratos.

Cyloresine é usado em doentes com tuberculose, mas não tem efeito em porquinhos da Índia e ratos, que foram infectados artificialmente com tuberculose.

Chlorpromazine danifica o fígado dos seres humanos, mas não o de animais de laboratório.

Opren é uma droga testada para combater a artrite, foi retirada do mercado em 1982, depois de mais de 70 mortes na Grã-Bretanha e muitos efeitos secundários, incluindo danos na pele, olhos, circulação, fígado e rins.

Clioquinol é um medicamento concebido como tratamento da diarréia, mas só no Japão, causou 30.000 casos de cegueira e/ou paralisia, e milhares de mortes em todo o mundo.

Osmosin é um anti-inflamatório, foi retirado do mercado em 1983, depois de serem denunciados cerca de 650 efeitos secundários e 20 mortes.

Eraldin, uma droga para o coração, dada a doentes, durante 4 anos antes de serem identificados efeitos secundários, incluindo cegueira, problemas gástricos e dores nas articulações.

Thalidomide, um sedativo dado a mulheres grávidas que causou à volta de 10.000 malformações congénitas, por todo o mundo.

Flosint, um anti-inflamatório que provocou 217 efeitos secundários, incluindo 7 mortes.




Copyright Centro Vegetariano. Reprodução permitida desde que indicando o endereço: http://www.centrovegetariano.org/Article-33-Diferen-as-entre-esp-cies.html

Inserido em: 2002.05.09 Última actualização: 2006.12.31

Comentar printer     E-mail   Facebook F

Defesa Animal > Experimentação Animal