Testes com menos sofrimento

Existem alguns testes que utilizam animais como parte do teste ou para providenciar tecidos cada vez que o teste é realizado. Contudo, reduzem o número de animais utilizados ou diminuem o sofrimento dos mesmos, ao contrário dos testes normais que substituem.
Estas alternativas são exemplos de "redução", ou "refinamento", dos testes. Não "substitutos" para testes animais no seu todo.

Dentro da comunidade cientifica, a definição geralmente aceite de "alternativas" foi estabelecida em 1959 por William M. S. Russell & R. L. Burch na sua publicação, The Principles of Humane Experimental Technique.
Esta filosofia é caracterizada pelos 3 "Rs":

Refinamento (Refinement) - melhoramento que minimiza a dor, o sofrimento e a pressão dos animais usados em pesquisas.

Redução (Reduction) - diminuição do número de animais usados enquanto realça a qualidade e o rendimento da informação.

Substituição (Replacement) - substituições cientificamente válidas para as metodologias de animais vivos actuais. A validação e aceitação regulamentar de testes alternativos é critica para a adopção de metodologias cientificas mais humanas.


Exemplos de testes que se caracterizam pelo refinamento e redução:

3T3 NRU PT:
É um teste citotóxico em que células derivadas de ratos são expostas tanto a químicos de teste como a luz visível para testar o potencial fototóxico dos químicos.

Ensaio de Permeabilidade e Opacidade Córnea Bovina:
Utiliza córneas bovinas obtidas como um produto suplementar dos procedimentos normais em matadouros para medir a opacidade directa e permeabilidade à fluoresceína, reflectindo danos no epitélio córneo.

Teste da Membrana Chorioallantoic:
Utiliza ovos de galinha fertilizados para avaliar a irritância do olho ao observar a reacção da membrana chorioallantoic às substâncias de teste.

Ensaio de Teratogenésia de Embriões de Rãs:
Utiliza embriões de rãs para avaliar o desenvolvimento do potencial tóxico de químicos.

Ensaio sobre os Nodos Linfáticos Locais:
É usado para determinar o potencial contacto alérgico dos químicos. Substitui os actuais testes em porquinhos da índia por testes com ratos, e reduz o número de animais usados e tempo levado para realizar o teste. Já foi validado pelo ICCVAM.

Resistência Eléctrica Transcutânea da Pele de Rato:
Utiliza discos de peles tirados do couro de ratos pequenos para prever o potencial corrosivo dos químicos.



Copyright Centro Vegetariano. Reprodução permitida desde que indicando o endereço: http://www.centrovegetariano.org/Article-40-Testes-com-menos-sofrimento.html

Inserido em: 2002.05.09 Última actualização: 2006.12.31

Comentar printer     E-mail   Facebook F

Defesa Animal > Experimentação Animal
Pessoas > Artigos por Autor > Cristina Rodrigues