abóbora abóbora

A riqueza da abóbora

Este fruto da aboboreira tem a sua origem na América Central, onde sementes de frutos relacionados— como o pepino, a melancia e o melão— foram encontradas e datadas de 7000 a 5500 a. C.. Também para os Ameríndios a abóbora (Cucurbita pepo) era um dos principais constituintes alimentares, sendo consumidas fatias assadas na fogueira e urdidos tapetes com tiras secas.


Baixa em calorias (95% da sua composição é água) e rica em ferro, cálcio, fósforo, potássio, magnésio, zinco, fibra, riboflavina e vitaminas A, C, E e complexo B, a abóbora em fruto, pevides e óleo insaturado oferece também pigmentos carotenóides, tais como alfacaroteno, betacaroteno (uma chávena de abóbora contém 7,8 miligramas) e luteína. O consumo de carotenóides protege o organismo de doenças crónicas (cardíacas e cancerosas) e previne problemas de visão. Segundo o dr. Steven G. Pratt, a abóbora «está repleta de fitonutrientes que mantêm a pele jovem ajudam a impedir os malefícios da luz solar.».
Já recomendado amplamente por Hipócrates, este fruto também é indicado como bom meio diurético e as pevides maduras (verdadeiras sementes) contêm propriedades vermífugas (pepo‑resina e um óleo fixo) que diminuem a capacidade de adesão da cabeça da ténia ao intestino. A polpa é também indicada para as doenças dos rins e do coração que são acompanhadas de hidropisia. Todas as variedades de abóbora são também laxantes e depuradoras de tóxicos intestinais que elevam a tensão arterial. São sempre recomendáveis na tendência para a prisão de ventre e nas hemorróidas.

Como escolher uma abóbora?
A casca deve estar lisa e não ter manchas. Se se comprar em pedaços, deve escolher-se os que têm um aspecto fresco, sem manchas acastanhadas à volta das pevides.

Como conservar uma abóbora?
Uma abóbora inteira conserva-se por cerca de dois meses após a colheita a temperatura ambiente, em local arejado e seco, sempre com o pé.
Para congelar, deve cortar-se a abóbora em cubos ou fatias. Se se destinar a sopa pode ser congelada crua; de outro modo, entalir em água a ferver durante 3 minutos ou em microondas por 4 minutos e acondicionar num saco de congelação depois de fria. A abóbora também pode ser congelada em forma de puré.

Como cozinhar uma abóbora?
As pevides podem ser torradas com sal em forno quente por cerca de 40 minutos, depois de bem lavadas e secas com um pano. Podem ser consumidas como aperitivo ou para polvilhar pratos de massa e tartes.
Também as flores esmagadas e em sumo têm usos dermatológicos e digestivos.
A polpa sumarenta, digestiva e dourada da abóbora é nutritiva, saborosa, sã e versátil, podendo ser usada em purés, recheios, pães, bolos, pudins, doces, cozidos, guisados, sopas, saladas de frutas ou salada com pepinos e maçãs, mista de batatas, alface, chicória fresca ou salsa. Deve empregar-se na preparação de quase todas as marmeladas, especialmente na de ameixas, para variar o sabor e dobrar a quantidade, o que se torna um benefício na economia doméstica.

Assar: lavar, cortar o topo, cortar às fatias, raspar as pevides e fios com uma colher e cortar em pedaços. Forrar uma assadeira com papel de alumínio, acrescentar água, tapar com papel de alumínio e assar até ficar tenra (40 minutos). Pode ser untada com azeite, polvilhada com açúcar mascavado e especiarias.

Cozer: o sabor da abóbora cozida fica diluído. Colocar pedaços de abóbora descascada em água a ferver durante 8 a 12 minutos.

No microondas: num prato baixo colocar pedaços de abóbora, tapar e cozinhar durante 8 minutos.

Saltear: picada ou aos pedaços, a abóbora pode ser salteada em caldo de legumes e/ou azeite durante 8 a 15 minutos.

A vapor: cozinhar os pedaços em casca durante 15 a 20 minutos.

Como esculpir uma abóbora para o Halloween?
Ferramentas necessárias:
Abóbora(s) redonda(s)
Uma colher grande
Uma faca afiada
Folhas de jornal
Caneta de feltro
Vela(s)/Luminária(s)
1.Corta o topo da abóbora com a faca em redor do pé de forma inclinada para que a "tampa" não caia dentro da abóbora. O buraco deve ser suficientemente largo para que possas retirar os fios e as pevides à mão e com a colher;
2.Desenha a figura que desejares numa das faces da abóbora e corta pelas linhas. Retira os pedaços soltos com cuidado;
3.Certifica-te de que raspaste bem o fundo da abóbora para que a vela assente bem e de forma segura. Uma luminária com vidro transparente durará mais e será mais segura; as velas mais simples e brancas são as que mais iluminam a abóbora de Halloween.

Valor nutritivo por 100 g:
Calorias: 10 Kcal (0.5% DDR)
Proteínas: 0.3g (0.4% DDR)
Lípidos: 0.2g (0.27% DDR)
Glícidos: 1.7g (0.57% DDR)
Fibras: 0.7g (2.33% DDR)
Vit. B1: 10μg (0.83% DDR)
Vit. B2: 7μg (0.47% DDR)
Vit. B3: 0.5mg (3.33% DDR)
Vit. C: 12mg (26.67% DDR)
Cálcio: 25mg (2.5% DDR)
Ferro: 0.1mg (0.67% DDR)
Fósforo: 20mg (1.54% DDR)

Curiosidade: crê-se que a origem da tarte de abóbora (ver receita aqui) advenha do hábito dos colonizadores do Continente Americano cortarem o topo, retirarem as pevides e encherem a abóbora com leite, especiarias e mel, sendo depois assada em cinzas quentes.



Referências:
http://comezainas.clix.pt
A Saúde Pelos Alimentos, Ernest Schneider (médico), Publicadora Atlântico, 1977
http://www.pumpkin-patch.com
http://www.restaunet.pt
http://www.abhorticultura.com.br
http://www.webmd.com
http://www.wholehealthmd.com
http://www.pumpkincarving101.com



Copyright Centro Vegetariano. Reprodução permitida desde que indicando o endereço: http://www.centrovegetariano.org/Article-414-A-riqueza-da-ab-bora.html

Inserido em: 2006.10.21 Última actualização: 2014.09.01

Comentar printer     E-mail   Facebook F

Alimentação > Alimentos > Legumes e outros vegetais
Pessoas > Artigos por Autor > Ana Soares



Comentários



óleo de abóbora

este é um artigo que podia ser acrescentado à loja do centro vegetariano! pelo que sei é bastante nutritivo e em termos gastronómicos é uma mais valia, fica óptimo nas saladas. fica aqui a sugestão =)
(Por: sara leão)

[Por: @ 2007.01.23 - 10:26 | Responder | Imprimir ]

Re: óleo de abóbora

Óleo de abóbora?! Não será antes óleo de sementes de abóbora?
De qualquer modo, não é fácil termos esses produtos sobretudo porque costumam ter embalagens de vidro, o que dificulta o transporte.
(Por: )

[Por: @ 2007.01.24 - 22:22 | Responder | Imprimir ]

Re: óleo de abóbora

sim, é isso! é pena pq é mto bom.


> Óleo de abóbora?! Não será antes óleo de sementes de abóbora?
> De qualquer modo, não é fácil termos esses produtos sobretudo porque
> costumam ter embalagens de vidro, o que dificulta o transporte.
> (Por: )

(Por: )

[Por: @ 2007.02.11 - 11:41 | Responder | Imprimir ]