Amamentação do bebé vegetariano - conselhos práticos

A amamentação materna é fundamental para a saúde do bebé – como criança que é, e como adulto que será - além de que é igualmente saudável para a própria mãe, já que previne o cancro da mama e ajuda a mãe a recuperar o seu peso ideal, entre outros benefícios.
Escusado será dizer que uma futura mamã, ou uma mamã a amamentar não deve nunca beber álcool ou fumar e, se precisar de medicamentos, deve sempre consultar um médico, dizendo-lhe que está a amamentar. É preciso ter cuidado também com as pílulas, já que a maior parte delas provoca a inibição da produção do leite, ou seja, faz com que a mãe fique sem leite. Se quiser mesmo tomar pílula, use uma só de progesterona, que é adaptada à mãe que está a amamentar. Informe-se sempre junto a um médico ou farmacêutico.
É preciso, também, ter cuidado com o café, o chá preto e o chocolate que a mãe possa ingerir, que podem fazer com que o bebé fique agitado. A mãe que amamente deve, se possível, evitar os alimentos que fazem mal ao bebé, já que passa tudo para o leite - o bebé "come" tudo o que a mãe come.
Deve evitar comer ou comer moderadamente frutos vermelhos, chocolate, leite de vaca, iogurtes, ovos, e estar sempre atenta às reacções do bebé a determinados alimentos que tenha comido (por exemplo, choro mais intenso do que o costume). A mãe que amamenta deve beber muita água (pelo menos 2 litros por dia), de forma a nunca sentir sede. Deve ainda comer cereais, fruta e legumes todos os dias e ingerir bastantes proteínas e hidratos de carbono (tâmaras, massa, lentilhas, soja). A lactante deve tentar fazer uma alimentação o mais saudável possível.

Um bebé amamentado mama mais vezes do que um que beba do biberão, por isso não se preocupe se o bebé mama mais do que uma vez em cada três horas, mesmo que seja de hora a hora. Se ele está a crescer bem, é porque o leite é bom. Deve dar-lhe o peito sempre que ele quiser. Dar biberão ou chupeta logo no primeiro mês de vida vai fazer com que o bebé perca o interesse no peito, porque é mais fácil sugar o biberão do que o peito. Além disso, o uso de chupeta pode provocar malformação do palato (tecto da boca) e cáries. O bebé pode, perfeitamente, largar a chupeta após os 4 meses. Insista em dar-lhe do peito e, se ele adormecer a mamar, esfregue-lhe a bochecha levemente com a sua mão para ver se ele não quer mamar mais um bocadinho. Se não acordar, deixe-o dormir sossegadinho. Só se o bebé dormir mais de 5 horas seguidas é que deve ser acordado, de contrário deve deixá-lo dormir. É mais importante dormir do que comer, já que há uma hormona de crescimento que se liberta durante o sono do seu bebé, ou seja, ele cresce enquanto dorme! Além disso, as defesas do seu corpo funcionam melhor se o bebé dormir bem. Se ele estiver cansado, ficará doente mais facilmente..

Há mães que se queixam das dores ao amamentar. Isso pode ser devido à má posição da boca do bebé no mamilo. A boca do bebé deve ocupar não só o mamilo, mas também a aréola mais escura à volta do mamilo. Se ele estiver a magoá-la, meta o seu dedo mindinho no canto da boca do bebé para que ele solte o peito sem magoar e volte a tentar. Pode amamentar sentada ou deitada (embora deitada, deva ter mais cuidado para o bebé não se engasgar), desde que a mamã e o bebé estejam confortáveis.
Mesmo com gémeos é possível amamentar os dois ao mesmo tempo. Há posições adequada para esse efeito.

De início não se deve deixar o bebé mamar muito tempo na mesma mama, deve mamar nas duas durante sensivelmente o mesmo tempo. (Não mais do que 15/20 minutos em cada mama) A mãe deve tirar o resto do leite com uma bomba de amamentação (a eléctrica é mais prática) para continuar a produzir leite, mas, pelo menos no primeiro mês, só lhe deve dar o peito, não biberão, já que, como se disse acima, o biberão contribui para o desmame. De qualquer forma, convém que o bebé mame até que o leite acabe de uma mama, antes de passar à outra, já que o leite do fim é mais espesso e nutritivo. Se o bebé só mamar o leite inicial da mama e, logo a seguir, a mãe o puser na outra mama, o bebé vai ficar com fome, porque o primeiro leite que sai é mais aguado, serve para hidratar, para matar a sede do bebé, mas não alimenta tanto como o que sai a seguir com a continuação da mamada.

Mais tarde, o bebé pode mamar em qualquer dos seios o tempo que quiser. Um sinal de que a mama está vazia é que o bebé começa a brincar com o mamilo, ou larga-o. Aí, passa-se ao outro seio. Na refeição seguinte, o bebé deve começar a mamar na mama em que mamou por último, de forma a equilibrar a produção do leite da mãe e a não ficar com fome. Nos primeiros três meses de vida, o bebé pode sofrer de cólicas. Os sintomas das cólicas às vezes confundem-se com os sintomas de fome do bebé, por isso é melhor que a mamã se informe bem junto com o seu médico ou enfermeiros, que lhe podem explicar quais são os sintomas e o que pode fazer para amenizar o sofrimento do bebé. A mamã não deve logo pensar que o seu leite não é bom! Geralmente estes sintomas passam após os três meses do bebé e a mamã não precisa de dar outro leite a não ser o seu, que continuará a ser sempre o melhor para o seu bebé.

Se, no primeiro trimestre de vida, o bebé aumentar cerca de 200 gramas por semana; se, em 24 horas, o seu bebé molhar seis ou mais fraldas (sem lhe ter dado mais nenhum líquido a não ser o seu leite); se ele lhe parecer satisfeito, então o seu bebé está bem!

Em caso de a mamã ficar com gretas (muito frequente nos primeiros meses de amamentação, estas curam-se mais rápido se, após dar de mamar, deixar secar o leite e a baba do bebé sobre a pele do mamilo. Não deve lavar com sabão e, se possível, deixe o mamilo ao ar e ao sol. Se a mãe tomar um banho (ou um duche) antes de amamentar, ou puser uma compressa quente sobre o peito, o leite flui melhor e não dói tanto. Entre as mamadas, pode usar compressas frias ou discos absorventes, para aliviar os seios e evitar gretas.

A mama pode ficar inflamada e, se não for tratada a tempo, pode ficar infectada ou transformar-se em abcesso, além de que a mãe pode ficar sem leite. Se os seus seios ficarem muito inchados e duros, avermelhados, e mais quentes do que o habitual (é normal que fiquem um pouco mais quentes enquanto se amamenta), não perca tempo e consulte o seu médico o mais rapidamente possível!

Convém ter em atenção que o leite materno é pobre em vitamina D, pelo que o bebé deve tomar um suplemento desta vitamina (dê preferência à forma D2, pois a vitamina D3 geralmente é de origem animal), pelo menos nos dois primeiros anos de vida. Assegurar que a criança apanha sol regularmente fornece-lhe também algumas quantidades de vitamina D (embora geralmente não o suficiente). A falta desta vitamina provoca o raquitismo.
Se a mamã for vegana, deve, ainda, ter em atenção a falta de vitamina B12, pelo que se recomenda a ingestão desta vitamina durante a amamentação (e também durante a gravidez), de forma a passar para o leite materno.

Amor e carinho:
Quando o seu bebé chorar, não se preocupe com dar-lhe mimos em demasia - o seu bebé precisa de todo o amor que lhe puder dar e não vai ficar "estragado" de mimos! Todas as crianças precisam de muito carinho, de muito amor, para se sentirem felizes. Infelizmente, ainda há muita gente que diz que se deve deixar o bebé chorar para que não fique mimado, ou que lhe dão pouco colo para ele não se habituar. Pegue no seu bebé sempre que quiser, na certeza de que ele vai adorá-la por isso, e vai sentir-se mais confiante para explorar o mundo que o rodeia sabendo que tem sempre alguém que o ama e o protege do seu lado. Certifique-se de que o bebé não tem frio, ou calor (se tiver frio, tem o nariz frio; se tiver calor, tem a nuca quente ou as bochechas muito coradas. Não se fie na temperatura das mãos ou dos pés que, muitas vezes estão frios mas o bebé não tem frio).

Ame o seu filho e aproveite todos os minutos que tiver com ele porque, quando der por si, ele já está crescido e aí já não vai poder "espremê-lo" de beijinhos!

Copyright Centro Vegetariano. Reprodução permitida desde que indicando o endereço: http://www.centrovegetariano.org/Article-440-Amamenta--o-do-beb--vegetariano---conselhos-pr-ticos.html

Inserido em: 2007.07.20 Última actualização: 2007.08.09

Comentar printer     E-mail   Facebook F

Pessoas > Artigos por Autor > Sónia Cruz
Saúde > Saúde da Mulher > Gravidez e Maternidade
Alimentação > Alimentação Infantil