Vegansexualismo. Ética … Sexual?

Depois dos heterossexuais, dos homossexuais, dos bissexuais e dos metrossexuais, conhece agora os … vegansexuais.
Este novo conceito de orientação sexual foi recentemente formulado pelo Centro de Estudos Humanos e Animais, da Universidade de Canterbury, na Nova Zelândia, no âmbito de um estudo denominado “Perspectivas e Experiências de Vegetarianos e de outros Consumidores Éticos”, estudo esse incluído num projecto mais vasto sobre a interacção entre seres humanos e animais. Este estudo foi realizado a nível nacional (Nova Zelândia) e baseou-se num inquérito a 157 vegetarianos sobre os seus hábitos de vida e opções de consumo.

Como é sabido, designa-se por vegano alguém que, movido por argumentos de natureza ética, de saúde, de respeito pelo meio ambiente e/ou religiosos, opta por não ingerir quaisquer alimentos de origem animal (incluindo lacticínios, ovos e mel). No entanto, o veganismo não se restringe à alimentação. É todo um modo de vida, com princípios estritos, que implica tomadas de posição bem definidas em muitos aspectos do quotidiano, como por exemplo: renunciar ao vestuário, calçado e acessórios em couro, lã ou seda (recorrendo a outros materiais como sintéticos, algodão, linho, cânhamo ou outras fibras), exercer o consumo responsável através do boicote a empresas que poluem o ambiente, que testam em animais, etc.

O que é então um vegansexual?
Sendo a actividade sexual parte da nossa natureza, é de esperar que, também esse campo da nossa vida seja objecto de reflexão e de opções por parte dos veganos. Um vegansexual é assim alguém que escolhe não se envolver íntima e sexualmente com parceiros que ingerem carne, sob o argumento de que os corpos destes últimos são autênticos “cemitérios de animais”, literalmente construídos e sustentados por restos de cadáveres, animais abatidos em condições que implicaram grande sofrimento para os mesmos. Um vegansexual não aceita envolver-se com alguém que contribuiu para os maus tratos e matança de seres vivos, nem com alguém cujos fluidos corporais transportam resíduos de uma alimentação carnívora (suor, saliva, esperma…). Já para não falar do odor corporal, habitualmente mais intenso e pungente naqueles que ingerem carne do que nos vegetarianos.
Não deixa de ser verdade também que todos nos sentimos, regra geral, atraídos por pessoas com interesses e hábitos semelhantes aos nossos, pois isso tende a facilitar a convivência no dia-a-dia. Para um vegano, pode ser difícil aceitar partilhar refeições com um parceiro que se alimenta de carne, devido, por exemplo, à contaminação dos utensílios de cozinha e ao cheiro dos cozinhados com carne. Por muito forte que seja a atracção sexual, esta raramente sustenta por si só os desafios do convívio prolongado...

Segundo o estudo neo-zelandês, as opções de vida dos veganos levam-nos a tomadas de consciência sobre o seu próprio corpo, o dos outros, e a uma visão diferente da vida. Essa tomada de consciência leva-os a considerar moralmente repugnante e eticamente inaceitável ter relações íntimas com carnívoros ou sequer beijar alguém por cujos lábios tenham passado pedaços de alimentos de origem animal.
Ainda segundo o estudo, são principalmente as mulheres que manifestam particular repulsa pelo envolvimento íntimo com parceiros que ingerem carne. Algumas, apesar de não se descreverem inteiramente como vegansexuais (já que consideram alguns carnívoros sexualmente atraentes), têm o vegetarianismo como critério preferencial na escolha dos seus parceiros.

Se um tal selectivismo reduz fortemente a possibilidade de encontros amorosos para os veganos (veja-se o caso de Portugal, onde a comunidade vegana é ainda reduzida), o sexo é também em si uma forma de apelo e activismo eficaz, já que, devidamente orientada e sem imposições e radicalismos, pode contribuir para mudar a forma de pensar de muitos potenciais parceiros sexuais e de vida, incutindo-lhes hábitos de vida mais saudáveis (para si próprios e para o planeta) e eticamente aceitáveis.


Referência:
http://www.newveg.av.org/veglovers.htm
http://www.bangkokpost.com/060807_News/06Aug2007_news19.php
http://timesofindia.indiatimes.com/Cities/City_Supplements/Bangalore_Times/Ifyoure_veg_heres_my_number_/articleshow/2263053.cms


Copyright Centro Vegetariano. Reprodução permitida desde que indicando o endereço: http://www.centrovegetariano.org/Article-445-Vegansexualismo---tica---Sexual-.html

Inserido em: 2007.09.14 Última actualização: 2007.09.14

Comentar printer     E-mail   Facebook F

Alimentação > Alimentação Vegana
Saúde > Sexualidade
Pessoas > Artigos por Autor > Vanda Viegas



Comentários



Nunca tinha visto tamanha discriminação, demonização e intolerância na nossa sociedade.
Assim conseguem bater aos pontos quaisquer meninos da extrema direita.
A forma desrespeitosa e desprezível com que se referem aos vossos semelhantes que não partilham os vossos valores é inqualificável.
Podeis pensar: Serei um ser humano melhor porque sou vegano.
O que jamais podeis ter como verdade: Sou um ser humano melhor do que aqueles que não são veganos.
Acontece que neste mundo há muitas formas de deixar o osso contributo e de mostrar ter bom coração. E muitas pessoas que comem ou comeram carne praticaram o bem durante todas as suas vidas.
Há muita forma de se pecar e muitos são os defeitos humanos que vão para além do "pecado da carne".
Ser vegano só por si não me faz melhor que o próximo e não me dá o direito de julgar os outros de uma forma tão cruel.
Tenho a certeza que pessoas existem nesta comunidade, na qual não me integro, que compreendem a crítica que faço.

Paz e amor para todos

(Por: Fernando Bernardo)

[Por: @ 2011.09.08 - 21:13 | Responder | Imprimir ]


Vegansexual

O meu amor aos animais é tanto, que tenho de seguir o conselho de me aliar, para poder mudar! É melhor para eles sem dúdida! Mas se o "rapaz", continuar nos "bifes", não vai dar:(( Já nem suporto o cheiro da carne! E sofro, sofro, como sofri neste 1º Natal com vegana...
(Por: Deolinda)

[Por: @ 2007.12.27 - 23:12 | Responder | Imprimir ]

Re: Vegansexual

> O meu amor aos animais é tanto, que tenho de seguir o conselho de me aliar,
> para poder mudar! É melhor para eles sem dúdida! Mas se o "rapaz",
> continuar nos "bifes", não vai dar:(( Já nem suporto o cheiro da carne! E
> sofro, sofro, como sofri neste 1º Natal com vegana...
> (Por: Deolinda)

Ola Deolinda
Ao ler a tua mensagem, vejo que nao estou "louca", quando sinto o sofrimento dos animais, sofro, e quero mudar e aliar-me
(Por: Fatima)

[Por: @ 2008.03.17 - 12:12 | Responder | Imprimir ]



Viva,
tomei a liberdade de colocar esta noticia tambem no meu blog: sounatural.com
Contudo acho que é importante não levar o vegan para o extremismo, pois pode-se começar a confundir com uma seita ou religião!
Eu sou meramente um vegetariano e nao vegan. Como tal prefiro o desafio de começar uma relação com uma pessoa carnivora para depois lhe fazer a cabeça, para que no fim se junte ao meu conceito!
Neste momento já consegui fazer isto... e todas as pessoas que me rodeiam também já de alguma forma comem consientemente.
A minha opinião é que realmente se deve divulgar o conceito e não nos isolarmos, ao criarmos uma raça vegan :)

[Por: tandre @ 2007.10.03 - 14:21 | Responder | Imprimir ]

Oxalá se crie um "raça vegan" sim!
A questão reside em que se temos uma determinada filosofia de vida é natural querermos partilhá-la, e à nossa intimidade, com pessoas que já seguem os mesmos valores. Não se tem de "fazer a cabeça" a ninguém, cada pessoa só poderá mudar se no seu íntimo sentir que tem de mudar. A informação e consciencialização não chega...hoje em dia ambas abundam e a mudança para o veganismo não é massiva...
Portanto, vegan@s não se acomodem! não se resignem! a união faz a força ;)

tandre escreveu:
> Viva,
> tomei a liberdade de colocar esta noticia tambem no meu blog:
> sounatural.com
> Contudo acho que é importante não levar o vegan para o extremismo, pois
> pode-se começar a confundir com uma seita ou religião!
> Eu sou meramente um vegetariano e nao vegan. Como tal prefiro o desafio de
> começar uma relação com uma pessoa carnivora para depois lhe fazer a
> cabeça, para que no fim se junte ao meu conceito!
> Neste momento já consegui fazer isto... e todas as pessoas que me rodeiam
> também já de alguma forma comem consientemente.
> A minha opinião é que realmente se deve divulgar o conceito e não nos
> isolarmos, ao criarmos uma raça vegan :)

(Por: Vegana)

[Por: @ 2008.11.07 - 02:06 | Responder | Imprimir ]



Assim não se confunde sexo com amor

A cultura, paixão viva pelos seres vivos na terra tem de ser de um modo geral respeitada.A infelicidade deve-se á ceguez de não entenderem q estão a ficar com reflexos do ultimo estagio dos animais antes de serem sacrificados para consumo ex:desesperados, anciosos, em panico, tristes, confusos etc...assim o ser humano carnivoro se encontra, e como tal come carne só por prazer assim o é também com as relações q tem na sua vida amorosa, etc....
(Por: shakti)

[Por: @ 2007.09.18 - 11:44 | Responder | Imprimir ]


Veganssexual

Acho que, ao invez de nos isolarmos dos omnivoros, devemos, ao contrario, buscar amizades, relacionamentos com estes para que assim possamos melhor divulgar o veganismo/vegetarianismo. Melhor do que distribuir panfletos eh mostrarmos aos que estao ao nosso redor, atraves do nosso exemplo, que somos pessoas saudaveis, bonitas, inteligentes, felizes e de bem com a vida.
(Por: Mariana)

[Por: @ 2007.09.17 - 14:11 | Responder | Imprimir ]

Re: Veganssexual

Mari,
concordo contigo que devemos através do exemplo mostrar como somos saudáveis e 'normais', mas a minha posição na escolha de parceiro é sim orientada pelo veg(etari)anismo.
Creio ser impossível conviver na mesma casa que um parceiro absolutamente carnívoro, que obviamente respeite minha opinião, mas não contribua com ela.

Gostei MTO da matéria! Estão de parabéns! :D



> Acho que, ao invez de nos isolarmos dos omnivoros, devemos, ao contrario,
> buscar amizades, relacionamentos com estes para que assim possamos melhor
> divulgar o veganismo/vegetarianismo. Melhor do que distribuir panfletos eh
> mostrarmos aos que estao ao nosso redor, atraves do nosso exemplo, que
> somos pessoas saudaveis, bonitas, inteligentes, felizes e de bem com a
> vida.
> (Por: Mariana)

(Por: Vívian)

[Por: @ 2011.02.12 - 18:29 | Responder | Imprimir ]



Mi opinión

Alguien que decide vivir veganx, obviamente, es más apasionado, pués su forma de sentir, pensar y actuar, están en coherencia. Esta falta de conflico personal, se traslada a las relaciones sexuales, más allá de las situaciones químicas que se describen en el artículo.
(Por: Elena)

[Por: @ 2007.09.17 - 00:53 | Responder | Imprimir ]