Floresta é arma contra dióxido de carbono

Um estudo científico publicado recentemente na revista Science sugere que a gestão da floresta pode ser usada para restringir o aumento de dióxido de carbono (C02) na atmosfera e assim combater o efeito de estufa.
Este estudo surge na mesma altura em que a Direcção-Geral do Ambiente revelou o relatório sobre o estado do ambiente em Portugal nos últimos dez anos: a poluição do ar aumentou, sendo o sector dos transportes o mais prejudicial para o ambiente.

Muitos técnicos propõem a gestão florestal como uma forma simples de diminuir o aquecimento global do
planeta. Segundo eles, mais árvores retirarão da atmosfera grandes quantidades de CO2, um gás que as plantas utilizam para crescer e reproduzir-se. No entanto, numerosos factores climáticos e ecológicos vêm baralhar esta questão simples, afirma o estudo da Universidade de Wisconsin-Madison e da Universidade de Harvard.
O essencial da investigação residiu na tentativa de saber quanto CO2 captam e rejeitam as plantas. Os cientistas concluiram que as trocas de carbono dependem principalmente de factores físicos e climáticos, tais como a hora do dia e a estação do ano. De dia, com a fotossíntese, as plantas captam o CO2 e de noite rejeitam-no. Também as estações de clima mais favorável exigem menos trocas de CO2. Os investigadores sugerem ainda que a longo prazo os factores ecológicos - e não somente os climáticos - serão importantes nas trocas.
A taxa de crescimento e a idade da floresta representam factores a ter em conta e que são influenciados pela forma como se gere a floresta.
Quando as árvores são velhas as trocas de CO2 com a atmosfera revelam-se mais reduzidas e o número de árvores que morrem também influencia o balanço do CO2.
Os cientistas usaram vários métodos para determinar as trocas de carbono e concluiram que, de facto, a floresta pode diminuir o aquecimento global, mas "não conseguimos chegar ainda a uma ideia clara" sobre o tipo de gestão que se recomenda, "pois a gestão florestal é coisa complicada".
Este estudo, publicado na revista Science, surge na mesma altura em que, a Direcção-Geral do Ambiente
revelou o relatório sobre o estado do ambiente em Portugal nos últimos dez anos. Segundo o relatório, a poluição do ar aumentou em Portugal nos últimos dez anos, tendo sido o sector dos transportes (em 1999 foi
responsável por um terço das emissões de dióxido de carbono) o mais prejudicial para o ambiente. De 1990 a
1999, as emissões de gases com efeitos de estufa aumentou 22 por cento e só o sector dos transportes é responsável por 47 por cento da poluição por ozono.


Referências:

Diário Notícias 2001-11-29
http://www.mni.pt/destaques/?cod=1474

Copyright Centro Vegetariano. Reprodução permitida desde que indicando o endereço: http://www.centrovegetariano.org/Article-54-Floresta---arma-contra-di-xido-de-carbono.html

Inserido em: 2002.05.09 Última actualização: 1999.11.29

Comentar printer     E-mail   Facebook F

Meio Ambiente



Comentários



Artigo com tema árvores e CO2

São os oceanos os grandes responsáveis pela retenção de CO2
As florestas são belíssimas, até para acampar logo que haja clareiras. Não me esqueço da importância do papel ou da madeira que desde sempre foi utilizada nem que fosse para fazer uma moca ou um taco de basebol.
As florestas tropicais são emissores de metano molécula que está na lista dos compostos capazes de levar ao aquecimento global.
..............
Interessa garantir a biodiversidade e os nossos interreses.
Assim se a madeira desaparecer será que se pode jogar basebol?
Eu estou muito preocupado por causa dos palitos para os dentes.
(Por: André Lobão)

[Por: @ 2010.05.16 - 14:27 | Responder | Imprimir ]