Entrada “Vegetarianismo” na Infopédia

Carta enviada pelo Centro Vegetariano à direcção da Infopédia (propriedade da Porto Editora)


A entrada supracitada - http://www.infopedia.pt/$vegetarianismo , mais do que um artigo informativo, é um artigo de opinião, e que apresenta graves lacunas e erros, que vão contra o que se espera de uma Enciclopédia. Designadamente:


  1. Primeiro parágrafo. Alerta o artigo que a dieta vegetariana é de risco pelas limitações que tem em determinados nutrientes, em certas fases da vida. Afirma ainda que os adultos podem optar por este regime desde que garantam o equilíbrio de proteínas.
    1.1. Pode a Porto Editora esclarecer qual o risco acrescido que coloca a dieta vegetariana a idosos, grávidas ou crianças, relativamente a uma dieta não vegetariana? O Centro Vegetariano desconhece qualquer estudo que, isoladas as restantes variáveis, demonstre inequivocamente que a alimentação vegetariana é um factor de risco acrescido. Requer, como qualquer outra dieta, maiores cuidados em grupos de risco.
    1.2. A segunda afirmação do parágrafo induz a pensar que, afinal, o único nutriente problemático é a proteína. Pode a Porto Editora indicar algum estudo que prove que os seguidores de uma dieta vegetariana apresentam problemas de equilíbrio de proteínas/aminoácidos acima da média? Do nosso conhecimento, trata-se mais de um mito do que um facto comprovado.

  2. Segundo e terceiro parágrafos. Estes parágrafos levam a crer que o vegetarianismo terá tido origem no Hinduísmo, e que a principal motivação para adoptar um estilo de vida vegetariano será de origem mística ou cultural. Ambas as assunções estão erradas. Por um lado, a história do vegetarianismo é bastante rica e diversa (vide e.g. [1]). Por outro lado, as principais motivações para adoptar um estilo de vida vegetariano são éticas, ecológicas e de saúde (vide e.g. [2]). 

  3. Sétimo parágrafo. Parece muito pouco profissional, para dizer o mínimo, que uma enciclopédia elenque supostas desvantagens do vegetarianismo, e nenhuma vantagem. 

  4. Oitavo parágrafo. Aconselhamos vivamente a revisão por um nutricionista qualificado, ou a remoção do mesmo. Este parágrafo repete mais uma vez mitos comuns (e.g., o mito de que o cálcio só se obtém de fontes de origem animal, fazendo tábua rasa de fontes como vegetais de folha verde, sésamo, melaço, farinha de alfarroba, amêndoa, etc.) e induz o leitor, uma vez mais, em conclusões erradas (e.g., que é preciso consumir produtos de origem animal para obter vitaminas A, B12 ou D, quando todas elas podem ser obtidas naturalmente e sem esforço de fontes vegetais, seja pela ingestão ou pela simples exposição ao sol). 

  5. Nono parágrafo. Mais uma vez, o mito das proteínas, já referido em 1.1.

  6. Décimo parágrafo. A vossa afirmação é demasiado generalista, induzindo o leitor em erro. Apenas um dos ácidos do ómega 3, o ácido EPA - ácido eicosapentanóico é encontrado essencialmente no peixe (embora também exista em pequenas quantidades em algumas algas, um tipo de alimento comummente consumido por vegetarianos). Todos os outros ácidos ómega 3, 6 e 9 se encontram em fontes vegetais, como sementes, óleos vegetais ou algas, por exemplo. No entanto, mesmo no caso do ácido EPA, o nosso organismo consegue converter o ácido alfa-linoleico (ALA) em EPA.

  7. Décimo primeiro parágrafo. Boa parte dos vegetarianos afirma que o facto de o ser lhe despertou o apetite para experimentar novos alimentos, ler rótulos e saber mais sobre aquilo que come. O Centro Vegetariano não tem quaisquer números para avançar, mas parece-nos que a variedade de alimentos de elevado valor nutricional disponíveis no mercado é tão grande que o facto de não usar alimentos de origem animal não pode ser propriamente apresentado como uma desvantagem, do ponto de vista prático. Mesmo para quem vive em sítios remotos, hoje em dia podem ser encomendados cabazes de produtos, com entrega ao domicílio, a preços acessíveis às massas. Na ausência de estudos que provem que a relevância do número de alimentos disponíveis tem impacto para a qualidade da alimentação do consumidor típico, parece-nos igualmente mais honesto que este parágrafo seja removido.

  8. Décimo segundo parágrafo. São repetidas as mesmas afirmações já comentadas acima.

  9. Décimo terceiro parágrafo. É perfeitamente possível equilibrar refeições vegetarianas com alimentos acessíveis às massas, vendidos em qualquer super ou hipermercado. A combinação carne/peixe+acompanhamento é uma questão cultural. A carne/peixe não têm de ser substituídos por produtos processados de propriedades equivalentes, vulgarmente conhecidos como “substitutos da carne”. Nessa perspectiva, a alimentação vegetariana não é necessariamente mais cara, pelo menos para o consumidor informado (vide a este propósito [2]).

  10. Último parágrafo. O Centro Vegetariano desconhece quaisquer provas irrefutáveis do tipo de alimentação do Homem “desde sempre” - até porque essa questão é paralela à da evolução do ser humano, ela própria ainda objecto de intensa pesquisa e debate. A menos que a Porto Editora disponha de evidências que desconhecemos, e que teríamos todo o gosto em conhecer, parece-nos que seria mais correcto remover a afirmação sobre o tipo de alimentação do Homem “desde sempre”.


Finalmente, sugerimos, uma vez mais, que os autores desta entrada devem consultar profissionais qualificados, ou, no mínimo, conheçam as posições do Physicians Committee for Responsible Medicine [3] e da American Dietetic Association [4]. E solicitamos que, a bem da verdade, esta entrada seja rapidamente modificada.


[1] http://www.centrovegetariano.org/Article-300-História-Vegetarianismo.html
[2] http://www.centrovegetariano.org/Article-518-Ética+move+vegetarianos.html
[3] http://www.pcrm.org
[4] http://www.eatright.org/WorkArea/linkit.aspx?LinkIdentifier=id&ItemID=8417


Nota: Em resposta à Carta enviada pelo Centro Vegetariano, a Porto Editora informou que a entrada na Infopédia sobre vegetarianismo será removida, até ser publicada uma nova versão revista.



Copyright Centro Vegetariano. Reprodução permitida desde que indicando o endereço: http://www.centrovegetariano.org/Article-556-Entrada--Vegetarianismo--na-Infop-dia.html

Inserido em: 2010.07.13 Última actualização: 2010.07.14

Comentar printer     E-mail   Facebook F

Notícias > Notícias 2010



Comentários



Tive um pensamento preocupante: Esta era a editora da maioria dos meus livros de escola.. Oô
(Por: té)

[Por: @ 2010.07.27 - 20:04 | Responder | Imprimir ]


Vegetarianismo

boas a todos

Só para dizer que de facto o vegetarianismo tem origem de facto na Índia, em concreto, no norte da Índia trazida pela civilização Ariana, como outras ciências, sim, a gastronomia védica é baseada em ciência médica e em questões filosóficas.
De resto, subescrevo...

[Por: rick9 @ 2010.07.27 - 01:45 | Responder | Imprimir ]

Re: Vegetarianismo

tem origem na Índia??? ó rick9 nós somos vegetarianos por natureza, só muito mais tarde é que adoptámos uma dieta omnivora, podemos então sim dizer que a dieta omnivora teve origem em.... vegetarianos já nós éramos...

Peace

H.

rick9 escreveu:
> boas a todos
>
> Só para dizer que de facto o vegetarianismo tem origem de facto na Índia,
> em concreto, no norte da Índia trazida pela civilização Ariana, como outras
> ciências, sim, a gastronomia védica é baseada em ciência médica e em
> questões filosóficas.
> De resto, subescrevo...

(Por: Vitor Hugo)

[Por: @ 2010.07.27 - 14:21 | Responder | Imprimir ]

Re: Vegetarianismo

> tem origem na Índia??? ó rick9 nós somos vegetarianos por natureza, só
> muito mais tarde é que adoptámos uma dieta omnivora, podemos então sim
> dizer que a dieta omnivora teve origem em.... vegetarianos já nós
> éramos...


Boas Hugo

Sim somos vegetarianos por natureza, mas isso não implica automaticamente que o ser humano neste planeta sempre teve esta dieta.
O planeta já passou por muitas transformações, e consequentemente as civilizações, já estamos aqui á muito tempo.

Mas a ultima cultura a trazer o vegetarianismo, e todo um pacote de ciências e filosofias, foi a civilização Ariana,mais ou menos à 12 mil anos, para a região dos países nórdicos,na zona do irão-iraque, e norte da índia, aonde nesta ultima se singrou como a cultura védica, que deu origem ao chamado hinduísmo. É Simplesmente História...

Outras culturas ou civilizações, comiam carne ao lado de outras civilizações tipicamente vegetarianas, e ao que eu sei continuará assim... Tudo isto tem haver com a evolução do ser humano, não é só uma questão moral ou ética, é muito mais complexo que isso... só por ultimo, na realidade civilização foi trazida pela cultura Ariana, umas das maneiras de traduzir Arian, é civilizado...

Cumps


[Por: rick9 @ 2010.07.28 - 05:03 | Responder | Imprimir ]




Definição de Vegetarianismo

Olá Equipa do Centro Vegetariano,

gostie tanto de ler a vossa carta que não pude deixar de comentar. Estou a aplaudir de pé!! Muitos Parabéns!
Ao ler o texto fiquei incrédula como a Infopédia pode publicar tanta "des-informação", com tantos erros, falsas verdades e muito influenciada pelo marketing.
Felizmente que já existem estudos que comprovam exactamente o contrário e cada vez existirão mais.
É impressionante o argumento das vitaminas (este tira-me do sério), quando é a própria alimentação convencional (a "desde sempre") que mais pobre é em vitaminas.
Desde que voltei para Portugal, e na minha investigação sobre os vários tipos de alimentação, desde a macrobiótica, a vegetariana, a vegan e o crudívorismo, a problemática das vitaminas está sempre em cima da mesa, e se alguém disser eu sou vegan, o mais certo é ouvir "cuidado com a B12", ou "cuidado com o ferro", e eu pergunto-me muitas vezes por que é que só a alimentação vegana tem que ter cuidado com estas vitaminas e sais minerais e as outras não. Isto é, a onde é que os vegetarianos, os macrobióticos e os crudívoros vão buscar a B12 e outras, e que alimentos são, que os vegan não tenham acesso a estes alimentos.

Mas tudo isto serve para continuarmos à procura da informação correcta, numa busca incessante pela verdade e pelo equilíbrio do nosso organismo.

Deixo também os meus Parabéns pelo vosso website, uma fonte de informação e conhecimento a vários níveis!

Obrigada,
Susana.
(Por: Susana M.)

[Por: @ 2010.07.23 - 13:31 | Responder | Imprimir ]