Vegetarianismo e socialização

Não raramente, quem decide tornar-se vegetariano ou vegano, depara-se com resistências ou objeções por parte de amigos, familiares, colegas e mesmo desconhecidos.
Repentinamente, a maioria das pessoas que rodeiam o novo vegetariano, tornam-se pretensamente numa espécie de sábios acerca de nutrição humana, zoologia, antropologia e biologia em geral com tendência a bombardearem-no com dogmas, ideias feitas, tradições e supostos factos médicos como se ele fosse um perfeito ingénuo, um tonto desinformado que tomasse uma decisão mentalmente pouco sã de ânimo leve e por razões desprezíveis e até ridículas como o bem estar de animais não-humanos ou prevenção de doenças cancerígenas, por exemplo.

Porquê? Quais serão as razões pelas quais quem consome produtos de origem animal se acha no direito (e dever) de interferir, criticar, proibir (no caso de menores de idade e, recentemente, mesmo em parte do sistema escolar francês, por exemplo) quem deseja deixar de o fazer? O que motiva atitudes tão agressivas que muitas vezes abalam profundamente a paz familiar, as relações de amizade, a harmonia laboral? Porquê, se, até aí, provavelmente pouco ou nada se importaram com a alimentação que essa pessoa fazia; porquê se a grande maioria das doenças das sociedades ocidentais advêm de hábitos alimentares precisamente não-vegetarianos/veganos?

Podemos inferir que a cultura do consumo de carne, peixe, lacticínios e todos os restantes derivados de animais está tremendamente enraizada na mentalidade e hábitos da população que muitos não conseguem sequer conceber uma refeição inteiramente vegetal, muito menos aceitá-la como saudável e nutricionalmente bem superior às convencionais.

A crença da necessidade física de ingerir carne, leite animal, etc. aliada ao quase total desconhecimento e desinformação sobre o que é realmente o vegetarianismo— uma alimentação saudável, ética, ecologicamente responsável baseada no consumo de grãos, frutas, cereais, sementes e legumes— dá origem a desconfiança, estranheza, indica até implicitamente que a pessoa sofrerá de algum problema psicológico, que foi submetida a uma espécie de lavagem cerebral, que é algo fora da normalidade e que se presta a diversas críticas destrutivas.

Devido à intensa pesquisa académica que a maioria dos vegetarianos faz antes e durante a transição para esta alimentação e estilo de vida e mesmo depois, adquire-se uma visão do mundo diferente da convencional, por exemplo, com informações sobre as condições e manuseio de animais e derivados destinados a consumo humano, doenças associadas ao consumo de produtos animais, as vantagens de uma alimentação vegetal para o ambiente e prevenção de doenças que não são comummente veiculadas pela comunicação social convencional, uma vez que grande parte da economia mundial no momento atual assenta na exploração dos animais e não há interesse em denunciá-la, nem sequer em nome de valores éticos e morais.

Portanto, a veiculação desse tipo de informação real, mas frequentemente macabra e chocante, causa repelência por parte de quem a está a saber pela primeira vez, que, geralmente prefere ignorar e continuar a colocar o capricho do paladar à frente do sofrimento de seres sencientes ou então atacar de forma agressiva ou trocista quem a dá a conhecer. Felizmente também há quem se aperceba e aceite que é urgente atuar e tornar-se vegetariano, bem como continuar a divulgar todas as vantagens inerentes.

Por vezes, estas atitudes levam a que o novo vegetariano desista da sua opção, se torne incansável na necessidade de se justificar ou mesmo que deixe de se relacionar com quem come animais e derivados. Outras vezes, simplesmente prefere ser discreto em relação à alimentação que faz, não a anunciando quando não tem de o fazer nem a escondendo deliberadamente pois não se trata de uma “atividade” ilegal! Raras vezes é completamente aceite sem confrontações, perguntas agressivas e provocadoras cujo intuito não é de todo ser esclarecido, mas, precisamente, criar conflitos.

Como agir, reagir, interagir com os demais nestas situações, quando se pretende manter a paz, não perder amizades, participar em eventos e festas familiares tradicionais, enfim, socializar como a maioria? Como responder a quem tem genuinamente curiosidade e deseja partilha de informação, debate educado e esclarecedor e a quem, pretensamente, sabe tudo sobre nutrição, exceto a vegetal?

O bom-senso, o positivismo, o humor são boas atitudes acerca da forma de encarar o assunto. Consoante a situação, é desejável que quem deseja ser realmente informado, o seja por meios disponíveis: se mostrar imagens chocantes pode muitas vezes despertar consciências e “acordar” alguns para a realidade, elas também funcionam inversamente, causando repugnância, incredulidade e agressividade para outros. Pode-se, em vez disso, pesquisar documentos médicos acerca das vantagens do vegetarianismo para a saúde, por exemplo.

Não valerá perder muito tempo com quem apenas pergunta os porquês do vegetarianismo como forma de provocação ou com atitudes conflituosas.

No entanto, o vegetarianismo é um estilo de vida de paz, contra a violência, pela integração, pelo esclarecimento e não pela exclusão, pelo que, na medida do exequível, é positivo divulgar informação, promover o debate informado e educado, fomentar a pesquisa, a informação e tentar agir pelos animais, pela ecologia, pela saúde.

 



Copyright Centro Vegetariano. Reprodução permitida desde que indicando o endereço: http://www.centrovegetariano.org/Article-586-Vegetarianismo-e-socializa--o.html

Inserido em: 2012.04.07 Última actualização: 2012.04.07

Comentar printer     E-mail   Facebook F

Consumidor Vegetariano
Aos iniciados...
Pessoas > Artigos por Autor > Ana Soares



Comentários



Não desistam

Olá! Tenho 17 anos, sou do Brasil e sou vegetariana a aproximadamente um ano. Fico tão feliz em saber que existem cada vez mais pessoas adotando o estilo de vida vegetariano-vegano. Gostaria de me tornar vegana, mas moro um uma cidade pequena que não tem lojas especializadas nesse tipo de alimentação. O que eu faço?
(Por: Alexya Mayer)

[Por: @ 2016.01.26 - 06:44 | Responder | Imprimir ]


As pessoas que agora acham que agora é difícil serem aceites socialmente como vegetarianos não devem fazer ideia comera há poucas décadas.
(Por: Andre)

[Por: @ 2016.01.05 - 11:40 | Responder | Imprimir ]


Nao desistam!

Sem duvida que me revejo tambem nas palavras deste artigo. Acredito que muitos dos que questionam/criticam nao o fazem com ma intencao. Apenas e algo profundamente desconhecido para eles. Mas sim, pode ser duro, principalmente no inicio e levar muitos a desistir da iniciativa de se tornarem vegetarianos. Nao desistam! Tenham forca e acreditem nos vossos principios.

Tambem eu tenho que constantemente responder a perguntas/provocacoes e tentar explicar que, nao, nos NAO PRECISAMOS DE COMER CARNE mas de nutrientes que podemos obter de outras formas. Infelizmente as pessoas nao tem consciencia da exploracao animal para consumo humano e das miseraveis condicoes. Perante isto confrontam-me \"e as plantinhas, tambem sao seres vivos!\" e um sem fim de outros desafios...

Mas tenham coragem, se forem persistentes as pessoas a vossa volta comecarao a compreender. A minha familia ainda hoje me diz \"se comesses era uma carninha..\" mas evoluiram muito na sua opiniao - ate me ligam entusiasmados a dizer que ouviram falar do vegetarianismo na tv, ou que um cozinheiro fez uma receita qualquer. Alguns serao mesmo levados a reflectir e a consumir menos carne.

Recentemente no meu trabalho descobri alguem que, nao conseguindo abdicar da carne infelizmente, faz algo que nao deixa de ser relevante. Alem de reduzir o consumo, desloca-se propositadamente a uma quinta biologica (se e que e este o termo) onde os animais sao tratados de uma forma mais correcta - pagando, claro, muito mais pela carne, mas ficando com uma consciencia um pouco mais tranquila. Dado o consumo exagerado de carne (e o desperdicio), nao e possivel satisfazer a humanidade apenas criando animais desta forma \"biologica\". Se, pelo menos, quem nao consegue abdicar reduzisse o consumo, todos nos e o planeta apenas teriam a beneficiar. Esta situacao actual e insustentavel...

O conselho que vos dou e leiam muito, informem-se... assim terao como responder com factos quando vos afirmarem \"mas tu precisas de proteinas!\" ou \"assim vais apanhar uma doenca\"...
(Por: Paula Santos)

[Por: @ 2013.02.28 - 05:29 | Responder | Imprimir ]

Re: Nao desistam!

Anunciei à minha familia e amigos a minha decisão de ser vegetariana (ovo-lacto)aos 30 anos, após varios anos a ser \"semi-vegetariana\".Foi muito dificil ouvir alguns comentários mas sendo médica, não oiço o tema \"falta de vitaminas\" etc. Até porque realmente o mais importante é estar informada e saber esclarecer as pessoas.Não é fácil socialmente mas tambem não vejo nenhuma dificuldade que não consiga ser ultrapassada.Até porque agora, em Portugal,há cada vez mais restaurantes com opções vegetarianas e ninguem fica indiferente quando pergunto se há pratos vegetarianos. Pelo contrario, já fizeram especialmente para mim pratos vegetarianos.E verdade seja dita, é muito mais saboroso!

Sem duvida que me revejo tambem nas palavras deste artigo. Acredito que
> muitos dos que questionam/criticam nao o fazem com ma intencao. Apenas e
> algo profundamente desconhecido para eles. Mas sim, pode ser duro,
> principalmente no inicio e levar muitos a desistir da iniciativa de se
> tornarem vegetarianos. Nao desistam! Tenham forca e acreditem nos vossos
> principios.
>
> Tambem eu tenho que constantemente responder a perguntas/provocacoes e
> tentar explicar que, nao, nos NAO PRECISAMOS DE COMER CARNE mas de
> nutrientes que podemos obter de outras formas. Infelizmente as pessoas nao
> tem consciencia da exploracao animal para consumo humano e das miseraveis
> condicoes. Perante isto confrontam-me \\\"e as plantinhas, tambem sao seres
> vivos!\\\" e um sem fim de outros desafios...
>
> Mas tenham coragem, se forem persistentes as pessoas a vossa volta
> comecarao a compreender. A minha familia ainda hoje me diz \\\"se comesses
> era uma carninha..\\\" mas evoluiram muito na sua opiniao - ate me ligam
> entusiasmados a dizer que ouviram falar do vegetarianismo na tv, ou que um
> cozinheiro fez uma receita qualquer. Alguns serao mesmo levados a reflectir
> e a consumir menos carne.
>
> Recentemente no meu trabalho descobri alguem que, nao conseguindo abdicar
> da carne infelizmente, faz algo que nao deixa de ser relevante. Alem de
> reduzir o consumo, desloca-se propositadamente a uma quinta biologica (se e
> que e este o termo) onde os animais sao tratados de uma forma mais correcta
> - pagando, claro, muito mais pela carne, mas ficando com uma consciencia um
> pouco mais tranquila. Dado o consumo exagerado de carne (e o desperdicio),
> nao e possivel satisfazer a humanidade apenas criando animais desta forma
> \\\"biologica\\\". Se, pelo menos, quem nao consegue abdicar reduzisse o
> consumo, todos nos e o planeta apenas teriam a beneficiar. Esta situacao
> actual e insustentavel...
>
> O conselho que vos dou e leiam muito, informem-se... assim terao como
> responder com factos quando vos afirmarem \\\"mas tu precisas de proteinas!\\\"
> ou \\\"assim vais apanhar uma doenca\\\"...
> (Por: Paula Santos)

(Por: Sónia Lima)

[Por: @ 2013.03.15 - 08:48 | Responder | Imprimir ]

Re: Nao desistam!

Ola,

onde é essa quinta?

> Anunciei à minha familia e amigos a minha decisão de ser vegetariana
> (ovo-lacto)aos 30 anos, após varios anos a ser "semi-vegetariana".Foi
> muito dificil ouvir alguns comentários mas sendo médica, não oiço o tema
> "falta de vitaminas" etc. Até porque realmente o mais importante é estar
> informada e saber esclarecer as pessoas.Não é fácil socialmente mas tambem
> não vejo nenhuma dificuldade que não consiga ser ultrapassada.Até porque
> agora, em Portugal,há cada vez mais restaurantes com opções vegetarianas e
> ninguem fica indiferente quando pergunto se há pratos vegetarianos. Pelo
> contrario, já fizeram especialmente para mim pratos vegetarianos.E verdade
> seja dita, é muito mais saboroso!
>
> Sem duvida que me revejo tambem nas palavras deste artigo. Acredito que
> > muitos dos que questionam/criticam nao o fazem com ma intencao. Apenas e
> > algo profundamente desconhecido para eles. Mas sim, pode ser duro,
> > principalmente no inicio e levar muitos a desistir da iniciativa de se
> > tornarem vegetarianos. Nao desistam! Tenham forca e acreditem nos vossos
> > principios.
> >
> > Tambem eu tenho que constantemente responder a perguntas/provocacoes e
> > tentar explicar que, nao, nos NAO PRECISAMOS DE COMER CARNE mas de
> > nutrientes que podemos obter de outras formas. Infelizmente as pessoas
> nao
> > tem consciencia da exploracao animal para consumo humano e das
> miseraveis
> > condicoes. Perante isto confrontam-me \"e as plantinhas, tambem sao
> seres
> > vivos!\" e um sem fim de outros desafios...
> >
> > Mas tenham coragem, se forem persistentes as pessoas a vossa volta
> > comecarao a compreender. A minha familia ainda hoje me diz \"se
> comesses
> > era uma carninha..\" mas evoluiram muito na sua opiniao - ate me ligam
> > entusiasmados a dizer que ouviram falar do vegetarianismo na tv, ou que
> um
> > cozinheiro fez uma receita qualquer. Alguns serao mesmo levados a
> reflectir
> > e a consumir menos carne.
> >
> > Recentemente no meu trabalho descobri alguem que, nao conseguindo
> abdicar
> > da carne infelizmente, faz algo que nao deixa de ser relevante. Alem de
> > reduzir o consumo, desloca-se propositadamente a uma quinta biologica (se
> e
> > que e este o termo) onde os animais sao tratados de uma forma mais
> correcta
> > - pagando, claro, muito mais pela carne, mas ficando com uma consciencia
> um
> > pouco mais tranquila. Dado o consumo exagerado de carne (e o
> desperdicio),
> > nao e possivel satisfazer a humanidade apenas criando animais desta
> forma
> > \"biologica\". Se, pelo menos, quem nao consegue abdicar reduzisse o
> > consumo, todos nos e o planeta apenas teriam a beneficiar. Esta situacao
> > actual e insustentavel...
> >
> > O conselho que vos dou e leiam muito, informem-se... assim terao como
> > responder com factos quando vos afirmarem \"mas tu precisas de
> proteinas!\"
> > ou \"assim vais apanhar uma doenca\"...
> > (Por: Paula Santos)
>
> (Por: Sónia Lima)

[Por: Xu21 @ 2014.01.24 - 17:29 | Responder | Imprimir ]




ser ou nao ser

Muito bom a mensagem e comentários, passei a adotar a alimentaçao saudavel a dois meses por necessidade, pois tinha um problema de digestao e fazia endoscopia, colonoscopia, etc. todos os anos e ninguém descobria o meu problema, cheguei a fazer uma cirurgia de hérnia de iato. Entao, um tio avô veio morar comigo para fazer tratamento de um CA na língua, e em seguida conhecemos um terapeuta vegetariano que começou uma terapia alternativa para que o meu tio avô tivesse uma sobrevida mais leve; o resultado foi muito bom. Infelizmente meu tio faleceu a uma semana, porém, foi através dele e por ele conheci a alimentaçao realmente saudavel. Hoje meu intestino está funcionando, perdi 5 quilos sem esforço nenhum, bem mais leve e sorrindo mais. Quando sou questionada sobre minha alimentaçao...apenas digo que estou bem.
Agradeço a Deus por tudo e por todos. Paz e bem para todos.
(Por: NEIRE)

[Por: @ 2013.02.27 - 16:55 | Responder | Imprimir ]


Comentário ao artigo

Ao ler este artigo revi-me completamente...eu e a minha filha somos constantemente massacradas devido à nossa opção. Já me chamaram de desequilibrada, de burra, de doida .... tudo!
Se eu comer Mcdonalds recheados de quimicos, cocacolas cheias de aspartame sou uma pessoa normal...se como legumes, sementes, frutas sou anormal.
É muito dificil viver numa sociedade assim...
(Por: Daniela)

[Por: @ 2013.01.03 - 13:18 | Responder | Imprimir ]


re

Sim isto e tudo verdade eu quando começei a ser vegetariana senti isto e mais facil sermos aceitados pela normalidade , somos vegetarianos logo acham que nao somos normais . por exemplo deixaram de me convidar para muitas coisas , era olhada de lado muitas vezes e ainda hoje sou .so quem e vegetariano e que sabe o que temos de aguentar perguntas do porque es vegetariana e so nos apetece responder bruscamente mas nunca o fazemos e la perdemos imenso tempo a explicar para no fim dizeram nao comprendo . e cansativo acham que os vegetarianos sao como o bob marley e nao pessoas com licenciaturas ou com emprego fixo sem fumarem e com cuidados com saude
(Por: daniela)

[Por: @ 2012.10.13 - 02:09 | Responder | Imprimir ]


Preciso conhecer pessoas

Decidi ser vegetariano há um ou dois anos, mas neste momento estou numa situação complicada, pois não tenho nenhum amigo vegetariano, o que torna a minha social num inferno. Podia fornecer ajuda de grupos ou associações onde se possam conhecer pessoas que partilhem os meus ideais que eu? Entrem em contacto por favor.
(Por: Jaime)

[Por: @ 2012.09.04 - 17:53 | Responder | Imprimir ]

Re: Preciso conhecer pessoas

> Decidi ser vegetariano há um ou dois anos, mas neste momento estou numa
> situação complicada, pois não tenho nenhum amigo vegetariano, o que torna a
> minha social num inferno. Podia fornecer ajuda de grupos ou associações
> onde se possam conhecer pessoas que partilhem os meus ideais que eu? Entrem
> em contacto por favor.
> (Por: Jaime)

Amigo Jaime, quero lhe dizer que mantenha a mesma força que o levou a seguir este caminho de luz e vida. Também eu passo todos os dias por este calvário de ser diferente, ainda para mais numa pequena aldeia transmontana, onde os velhos costumes continuam perpetuados até pelos mais novos. Hoje mesmo, como vem sendo tradição de alguns anos a esta parte a mocidade organiza uma \"matança do porco\" (coisa bárbara e cruel, que se faz a outro ser) e faz disso uma enorme festa, em que o único fim é a convivência, onde o álcool se mistura e onde o único objectivo é a inconsciência, porque o pensar e ter consciência é algo que dá trabalho e dói ao ego. Há cerca de seis meses que sou vegetariano, mas sempre fui muito diferente dos demais que me rodeiam, pois sempre me preocupei com estes assuntos. Sei que sou olhado com desdém, e alvo de mau falatório, mas sinceramente, à medida que os anos passam e comecei a adquirir mais informação, ganhei um poder de encaixe muito grande e não é qualquer ignorante (não que eu seja mais esperto, simplesmente estou mais informado sobre o que é a vida) que me atinge com facilidade, quanto mais conseguir demover dos meus ideais. Não me preocupo minimamente se deixam ou não de ser meus amigos, pois na maior parte das vezes também não me apetece estar na presença deles, pois não me interessa o seu discurso. Não desista e se precisar de uma palavra amiga pode contar comigo (pedrovalcerto@hotmail.com)!
(Por: Pedro Miguel Rodrigues)

[Por: @ 2012.12.26 - 08:30 | Responder | Imprimir ]

Re: Preciso conhecer pessoas

Sem duvida Pedro!

Estar informado, para mim, e a chave. Vao existir sempre dilemas como \\\\\\\\\\\\\\\"as plantas tambem sentem\\\\\\\\\\\\\\\" ou \\\\\\\\\\\\\\\"o leao tambem come a gazela\\\\\\\\\\\\\\\". A questao e como tudo se processa, a barbaridade com que os animais sao \\\\\\\\\\\\\\\"produzidos\\\\\\\\\\\\\\\", pois e este o termo.
Saber responder a alguns pontos basicos da nutricao e uma forma de calar esses ignorantes, de facto. Comer carne e apenas algo tomado como necessario e indiscutivel, e quem questiona normalmente nem sequer tem qualquer conhecimento de causa.. apenas come porque sempre o fez e toda a gente o faz. Ser diferente e um desafio, mas vale a pena quando se acredita que e o correcto a fazer-se.

Sou vegetariana ha 3 anos (ovo-lacto), mas como o Pedro sempre me causou \\\\\\\\\\\\\\\"impressao\\\\\\\\\\\\\\\" comer animais. O facto de tomar leite animal ou comer ovos tambem se torna objecto de desafio - e concordo que, sobretudo a industria dos lacticios e terrivel. Tento pelo menos encontrar leite \\\\\\\\\\\\\\\"biologico\\\\\\\\\\\\\\\" e ovos de galinhas criadas ao ar livre.

(Por: Paula Santos)

[Por: @ 2013.02.28 - 05:38 | Responder | Imprimir ]



Re: Preciso conhecer pessoas

Olá Jaime,

Sou uma inciciada muito fresca no mundo do vegetarianismo...

Prazer

Susana
(Por: Susana Dias)

[Por: @ 2013.10.06 - 19:25 | Responder | Imprimir ]



Anteriores <<