Cogumelos Chineses

Quem é cliente habitual dos restaurantes chineses, tem verificado a sua rápida expansão, e todos tivemos a experiência de ver, em filmes e séries estrangeiras, o hábito de consumo desta alimentação em casa, no escritório, ou noutros locais. Temos, agora, a oportunidade de comprovar o potencial deste negócio, o qual prolifera vertiginosamente como a comida italiana.
Mas se é fácil descobrirmos o que compõe a pizza ou os cannelones, a composição de um prato chinês torna-se uma tarefa detectivesca.
O que a maior parte das pessoas desconhece é que muitos dos produtos empregues na sua confecção são importados, desnecessariamente, e que temos todas as vantagens para tal.
Um dos produtos empregues são os cogumelos chineses (Shiitake, Reishi, Agaricus ou Maitake, para os amigos). Chegam aos restaurantes no formato liofilizado, para serem aplicados na gastronomia, provenientes dos EUA ou da China (só Qingyuan exporta, anualmente, cerca de 10.000 toneladas de cogumelos secos, formando um oitavo das exportações mundiais por ano).
Embora seja necessária formação nos processos de cultivo destes fungos, pois as técnicas são únicas e inerentes à produção, as tecnologias necessárias avançaram ao ponto de se controlar perfeitamente a humidade necessária ao seu desenvolvimento e as misturas mantidas no ponto certo. É possível importar as máquinas especialmente concebidas para a produção destes cogumelos, as quais incluem cortadoras de cogumelos multifuncionais, cabinas de secagem controladas por computador, e misturadoras do substrato especial para esta cultura.
Trata-se de um investimento de características inovadoras e altamente rentável, pois além de serem empregues na confecção de alimentos, também se produz vinho destes, assim como diversas bebidas.
Mas nem só de restaurantes vive a produção destes cogumelos. Estes são largamente utilizados em ervanárias, entrando na composição de muitos produtos, inclusive alguns que são empregues em tratamentos anti-cancer e anti-inflamatórios, tendo como características, a nível de ervanária, a redução do nível de colesterol, a reversão da supressão das células-T, causada pelo aparecimento dos tumores, dos cancros, leucemias e doença de Hodgkin, combate infecções como a gripe, a fadiga, actua nas úlceras do estômago e do duodeno, neuralgias, gota, constipações e hemorróidas, é eficaz no tratamento do lumbago, lesões musculares e dos tendões, e contém 8 tipos de aminoácidos, vitaminas B, B1, B2 e ferro, em grande dose, combatendo as anemias.
Podem ser fornecidos frescos ou secos, inteiros, em pedaços, ou em pó, e até mesmo já preparados, em saquetas para chás.
Se repararmos em todos estes formatos de apresentação de um único produto vemos o potencial a nível de produção agrícola e de indústria, uma vez que temos o cultivo, a preparação do produto, a embalagem e a venda, obtendo um mercado cujo escoamento é multifacetado, abrindo portas a Portugal como país produtor, sendo o próprio mercado interno o consumidor ideal, podendo considerar-se a expansão para outros locais.


Copyright Centro Vegetariano. Reprodução permitida desde que indicando o endereço: http://www.centrovegetariano.org/Article-78-Cogumelos-Chineses.html

Inserido em: 2002.05.09 Última actualização: 2006.03.27

Comentar printer     E-mail   Facebook F

Pessoas > Artigos por Autor > Sandra Almeida
Saúde > Medicinas Alternativas
Alimentação > Alimentos > Fungos e outros



Comentários



cogumelos

moro em Ponte de Sor aqui não há à vendamuitas variedades de cogumelos.Só há cogumelos branco com a marca dos hipermecados

(Por: marco)

[Por: @ 2007.11.09 - 17:42 | Responder | Imprimir ]