Adoçantes Naturais

Os adoçantes naturais são alternativas mais saudáveis de substituir o açúcar refinado e os adoçantes sintéticos na alimentação.
São obtidos principalmente a partir da cana-de-açúcar, de plantas, de frutas e de cereais e os menos comuns encontram-se à venda em lojas de produtos naturais.
As opções são variadas e podem alternar-se consoante os alimentos aos quais se adicionam. A maioria destas alternativas permitem preparar sobremesas e bebidas caseiras mais saudáveis evitando as desvantagens dos adoçantes sintéticos, presentes na maioria dos produtos indústria alimentar.

 


Açúcar Cristal
Resulta do último processo de refinação antes de se obter o açúcar tradicional, e possui as mesmas propriedades.

Açúcar Mascavo
Apresenta-se de uma forma mais bruta que o açúcar refinado, pois é menos manipulado quimicamente.
A sua cor varia do dourado ao castanho em função da variedade da cana, da estação em que é colhida, etc. É óptimo para substituir os açúcares refinados, que desmineralizam o organismo para que a sua sacarose puríssima seja metabolizada. Utiliza-se em bolos, pães, tortas, biscoitos, geleias e doces em geral, com moderação.
O açúcar mascavo contém proteínas, gordura, cálcio, fósforo, ferro, sódio, potássio, magnésio, cobre, zinco, vitamina B1, B2, niacina e vitamina C. Apresenta ainda 90 cal por 100g do alimento.

Amasake
É tradicionalmente usado no Oriente, e é produzido a partir de diferentes cereais, geralmente o arroz integral. Apresenta uma consistência espessa e uma textura semelhante à de um pudim.

Esteovídeo
Deriva das folhas de uma planta designada stevia. Essa planta é originária da Serra do Amambaí, na fronteira do Brasil com o Paraguai, e pode ser facilmente adulterada. É usada há vários séculos pelos Índios Guarani e do Mato Grosso, para adoçar bebidas como o chá-mate. Ainda não se tem a certeza se o produto é tóxico ou não, mas a sua comercialização só é permitida no Brasil e no Japão.
Alguns estudos provam, no entanto, que a stevia tem a capacidade de aumentar a tolerância à glicose e baixar os níveis de açúcar no sangue. Os diabéticos podem por isso beneficiar com o seu uso, como substituto do açúcar.
É o único adoçante de origem vegetal produzido em escala industrial e o seu sabor residual é semelhante ao do alcaçuz. O seu poder adoçante pode ser 30 vezes superior à sacarose.
É associado a outros adoçantes, como por exemplo, a sacarose, a frutose, a lactose, a maltose, o aspartame, a sacarina ou xilitol para melhorar o seu sabor residual. Apresenta estabilidade em altas temperaturas. Não contem calorias e não causa cáries.

Fruta
Purés de fruta, manteigas ou pastas de fruta seca ou cozinhada são excelentes adoçantes uma vez que contêm menos água, o que concentra o sabor e conteúdo natural do açúcar. Podem ser usados principalmente para adoçar certos tipos de sobremesas e iogurtes naturais.

Frutose
Conhecida como "o açúcar das frutas", é cerca de duas vezes mais doce do que a sacarose (açúcar refinado), no entanto liberta mais lentamente a glicose na corrente sanguínea.
Apresenta 4 Kcal/g e provoca cáries. O seu alto poder adoçante torna a frutose um adoçante pouco calórico, uma vez que são necessárias dosagens pequenas para atingirmos um sabor adocicado.
Quando submetida ao calor a frutose derrete, porém mantém o seu sabor. O seu custo é cerca de 10 vezes mais que o do açúcar comum.
As pessoas diabéticas devem usá-lo com moderação. Inicialmente o seu metabolismo não depende da insulina. Estudos recentes comprovam que a frutose, quando ingerida junto das refeições não altera a glicémia.

Malte de Arroz
Xarope que utiliza arroz germinado para criar um adoçante equilibrado, cujo segredo está na fermentação enzimática.
Apresenta um grande teor de maltose e de hidratos de carbono complexos, que são absorvidos lenta e gradualmente pela corrente sanguínea.

Malte de Cevada
Adoçante semelhante ao malte de arroz, mas em que o arroz é substituído por cevada. A cevada germinada transforma os amidos do cereal num adoçante complexo que é digerido gradualmente.

Manitol
Encontrado em vegetais e algas marinhas. Possui um poder adoçante 45% menor do que a sacarose. É bastante estável às altas temperaturas. Apresenta 2,4 Kcal/g e é utilizado em combinação com o sorbitol na indústria alimentícia.

Melaço
O melaço é um açúcar simples altamente processado que entra rapidamente na corrente sanguínea. O melaço, porque provem do açúcar, pode também conter resíduos químicos associados à cultura e ao processamento do açúcar branco. Deve por isso preferir-se o de produção biológica.
Dilui-se facilmente, sendo o seu uso indicado para adoçar bebidas, infusões e preparações culinárias.

Sorbitol
Encontrada na natureza em frutas e em alga marinhas. Apresenta poder adoçante 50% menor do que a sacarose. Possui 4 Kcal/g e as pessoas com diabetes não devem consumi-lo. É estável ao calor. Em combinação com outros adoçantes (acessulfame-K, aspartame, ciclamato sacarina ou esteovídeo) é usada na fabricação de biscoitos, chocolates, gomas e refrigerantes.

Sumo de fruta concentrado
Estes sumos, designados de "modificados", têm um efeito semelhante ao açúcar branco, perderam o sabor da fruta assim como os nutrientes. Devem preferir-se os que são embalados em vácuo, e que por isso mantêm o aroma e sabor, para além das vitaminas e minerais. Deve també ter-se atenção aos concentrados de sumo de uva que não sejam biológicos (de agricultura orgânica), pois o resíduo de pesticidas pode ser elevado.


Existem ainda outras alternativas naturais, como por exemplo, malte de trigo, geleia de milho e compotas de frutas.



Copyright Centro Vegetariano. Reprodução permitida desde que indicando o endereço: http://www.centrovegetariano.org/index.php?article_id=150

Inserido em: 2002.10.13 Última actualização: 2009.06.29

Comentar printer     E-mail   Facebook F

Pessoas > Artigos por Autor > Cristina Rodrigues
Alimentação > Alimentação Vegana > Despensa Vegana
Alimentação > Alimentos > Adoçantes, Molhos, Suplementos, etc.



Comentários



Esteovídeo

Quanto ao esteovídeo, no artigo afirma que só é comercializado em 2 países, mas depois dizem que é comercializado em grande escala e fiquei confusa. Então cá em Portugal não se encontra este substituto, é isso?
Quanto à questão do mel, eu basicamente não consumo mel, nem tenho em casa, não compro à anos para ser sincera, nem mel, nem ovos, leite, etc mas continuo a tentar perceber o porquê da grande polémica dos veganos não consumirem mel, e gostava que me esclarecessem esta questão.
(Não me ponham na cruz, eu sou vegetariana à vários anos)
(Por: Verónica)

[Por: @ 2011.12.02 - 15:59 | Responder | Imprimir ]

Re: Esteovídeo

O mel não é vegano pelo simples facto de que existe exploração das abelhas. Lê o seguinte artigo:

http://www.centrovegetariano.org/Article-273-A%2Bcomunidade%2Bdas%2Babelhas%2Be%2Ba%2Bprodu%25E7%25E3o%2Bde%2Bmel.html


[Por: PatriciaMartinho @ 2011.12.02 - 17:15 | Responder | Imprimir ]


Re: Esteovídeo

A informação é apenas referente à data de publicação do artigo. Atualmente o esteovídeo pode ser usado em mais países.
Mas o Brasil e o Japão são países muito populosos, pelo que a informação da sua produção em escala industrial é correta - e isso também é em oposição aos adoçantes artificiais que costumam ser os únicos produzidos industrialmente.

[Por: cris @ 2011.12.03 - 17:13 | Responder | Imprimir ]



Açucares

Bom dia,

Muito bom o artigo. Através dele vemos que é mais uma oportunidade que temos para adoecer.
Bem, vou fazer uma geléia e quero substituir o refinado pelo mascavo. Por ex.: se são 500g de refinado qto. uso de mascavo? Como faço o cálculo para as receitas?
Obrigada pela atenção,

Rejane
(Por: Rejane)

[Por: @ 2011.06.22 - 13:39 | Responder | Imprimir ]

Re: Açucares

Pode usar a mesma quantidade de açúcar mascavado do que usaria de açúcar branco.

[Por: cris @ 2011.06.22 - 15:06 | Responder | Imprimir ]



Mel

Então e o mel de abelha? Pode ser usado para substituir o açúcar certo? Temos que ter algum cuidado na sua ingestão?

[Por: silamelo83 @ 2009.04.19 - 19:37 | Responder | Imprimir ]

Re: Mel

Não falamos no mel por ser um produto de origem animal e não usado pelos veganos.


(Por: cris)

[Por: @ 2009.04.19 - 20:08 | Responder | Imprimir ]

Re: Mel

Pois, mas como existem vegetarianos/lactovegetarianos que ingerem produtos derivados de animais, mas que não impliquem a sua morte, podiam referir :)
Obrigada. bjs

[Por: silamelo83 @ 2009.04.20 - 14:55 | Responder | Imprimir ]

Re: Mel

Por vezes a morte não é o pior.
Veja-se por exemplo aqui: http://www.peta.org/issues/animals-used-for-food/dairy-industry.aspx
http://www.eggindustry.com/

[Por: anasoares @ 2010.10.28 - 21:01 | Responder | Imprimir ]