Rótulos

Sinceramente não entendo a necessidade que a maioria das pessoas tem de colocar rótulos, a si e aos outros.
Cada um é como cada qual, não vejo necessidade de se arranjarem nomes específicos para cada tipo de alimentação ou para cada tipo do que quer que seja.
E ... não, não sou vegetariana, como carne de vez em quando, quando me apetece, não gosto de limitar as minhas liberdades.
(Por: Lídia)

[Por: @ 2009-06-25, 01:30 | Responder | Imprimir ]

Rótulos

A Lídia prefere limitar a liberdade (e tirar a vida) dos animais não humanos...

Quanto ao termo "Flexitarianismo" considero-o, obviamente, infeliz, pois não faz parte do Vegetarianismo (ausência do consumo de carnes e produtos de origem animal que impliquem a morte directa do animal)como se insiste muitas vezes.
No entanto, é um bom sinal que existam cada vez mais pessoas a comer menos animais, algumas (esperemos que muitas) das quais se tornarão vegetarianas e veganas.
E é isso que importa para a nossa saúde e das futuras gerações, para o planeta e para o progresso moral e espiritual do ser humano (praticando a compaixão).


> Sinceramente não entendo a necessidade que a maioria das pessoas tem de
> colocar rótulos, a si e aos outros.
> Cada um é como cada qual, não vejo necessidade de se arranjarem nomes
> específicos para cada tipo de alimentação ou para cada tipo do que quer que
> seja.
> E ... não, não sou vegetariana, como carne de vez em quando, quando me
> apetece, não gosto de limitar as minhas liberdades.
> (Por: Lídia)

(Por: Sofia)

[Por: @ 2009-06-26, 01:41 | Responder | Imprimir ]

Rótulos

> A Lídia prefere limitar a liberdade (e tirar a vida) dos animais não
> humanos...

Ora bem..., e as plantas não têm vida??? Há quem defenda até outras questões nas plantas para além da vida biológica... que tb sentem por exemplo. Mas como não \"esperneiam\", como n choram, como não emitem sons já se pode matar e comer... Fundamentalismos é que não.

Cada um come como quiser...!
(Por: Irina Afonso)

[Por: @ 2011-02-06, 22:36 | Responder | Imprimir ]

Rótulos

Cada um come o que quer ou o que pode, ou o que lhe dão. Nem todos parecem ter os mesmos direitos neste planeta.
Todos os seres vivos deveriam ser respeitados no seu direito à vida e à liberdade, é verdade. Espero que todos atingamos essa perfeição, e para chegar lá temos que começar por dar o primeiro passo, depois o segundo...
Dirige-te a um matadouro e depois a uma horta e diz-me o que sentes. Sem teorias, diz-me como te sentes em cada um desses diferentes sítios.


> > A Lídia prefere limitar a liberdade (e tirar a vida) dos animais não
> > humanos...
>
> Ora bem..., e as plantas não têm vida??? Há quem defenda até outras
> questões nas plantas para além da vida biológica... que tb sentem por
> exemplo. Mas como não \"esperneiam\", como n choram, como não emitem
> sons já se pode matar e comer... Fundamentalismos é que não.
>
> Cada um come como quiser...!
> (Por: Irina Afonso)

[Por: gnanaatman @ 2011-02-07, 15:14 | Responder | Imprimir ]

Rótulos

Errata: Onde se lê atingamos deverá ler-se atinjamos.

[Por: gnanaatman @ 2011-02-07, 17:03 | Responder | Imprimir ]



Rótulos

> Ora bem..., e as plantas não têm vida??? Há quem defenda até outras
> questões nas plantas para além da vida biológica... que tb sentem por
> exemplo. Mas como não \"esperneiam\", como n choram, como não emitem
> sons já se pode matar e comer... Fundamentalismos é que não.
>
> Cada um come como quiser...!
> (Por: Irina Afonso)

Permita-me apresentar-lhe alguma informação.

As plantas têm vida, como TODOS os seres VIVOS. No entanto, o que as plantas não têm é um sistema nervoso, como os animais. O sistema nervoso é o que faz com que os animais possam sentir medo, felicidade, prazer e dor.

Não há uma única prova conclusiva de que exista vida para além da vida biológica. Nem nos animais nem nas plantas.
Um animal tem dois estados. Vivo e morto. Não há uma transição. Quando se abate um animal para consumo, o processo pode demorar mais ou menos, mas até ao momento em que o coração para e o cérebro desliga, está vivo. Numa planta, isto não acontece. Há um periodo variável em que a planta - mesmo cortada e processada - está viva. Quando começa a morrer é quando geralmente a deixamos de comer. Apodrece ou perde o sabor fresco e agradável.

Quando diz que cada um come o que quiser, está a falar de quem? Do ser humano ou de qualquer ser?
Alguma vez tentou controlar a dieta de qualquer animal selvagem?
E se cada um come o que quiser, é aceitável um humano comer outro?

Fundamentalismo não é isto de se ser vegetariano ou vegan. Não use um denominador para descrever clarividencia. Uma pessoa que escolhe não provocar sofrimento em animais não é um fundamentalista, não é um radical. É um ser humano.

[Por: aerogel @ 2012-11-07, 16:41 | Responder | Imprimir ]




Re: Rótulos

Estou totalmente de acordo, Lídia.
Há pouco mais de um ano que aboli quase totalmente qualquer produto que implique o sacrifício animal, no entanto vejo-me "forçado" a ter de comer peixe raramente.
No entanto, esta necessidade de catalogar tudo é muito triste!
Que cada um/a de nós decida, com a sua consciência, o que deve fazer, não têm de haver rótulos e etiquetas para tudo!

(Por: Nuno Henriques)

[Por: @ 2011-01-13, 14:39 | Responder | Imprimir ]



Como!?!

Respeito as opções das pessoas. Cada um come o que quer. Todos os dias almoço ou janto com pessoas que mantém o seu regime omnívoro. Eu sei que as vezes sou um estorvo na mesa dessas pessoas, como se fosse a consciência dessas pessoas, se calhar só quando viram um vegetariano é que pensaram o que estavam a comer!?!. Alguns perguntam com curiosidade, e eu explico as razões, faço a distinção entre vegetariano emocional e racional, outros perguntam com gozo, talvez por ser demasiado "agressiva" a minha decisão para essas pessoas, e aí eu brinco um bocado.

A verdade é que havendo mais vegetarianos a jantar com amigos ou colegas, o mercado vai-se ajustando e nós vamos ter mais oferta e todos nós vamos comer melhor.

Eu acho que a passagem da barreira, o assumir-se como vegetariano e sê-lo é uma situação incómoda para os que não são, as vezes para evitar críticas ou situações constrangedoras as pessoas disfarçam o seu vegetarianismo.

E olhem que eu tive muitas situações caricatas, sendo uma rapariga de Miranda do Douro, durante muito tempo mandavam-me a dita posta a mirandesa.


Se come carne, sendo carne: carne, perixe, crustáceos, inclusive fiambre (alguns restaurantes acham o fiambre vegetariano), não é vegetariano,é omnívoro (independentemente da quantidade de carne).


Se as pessoas são vegetarianas devem assumir-se e não ter receio dos outros, ninguém é perfeito e este defeito é bem saboroso.


E quanto ao voltar às raízes leia um pouco sobre a nossa constituição física e vai entender que nas nossas raízes nos éramos vegetarianos.

Um Bem Haja a Todos,

Ana.

(Por: Ana )

[Por: @ 2009-02-13, 19:16 | Responder | Imprimir ]

Re: Como!?!


Éramos..., e foi graças à introdução da carne na nossa dieta que o nosso cérebro se desenvolveu... É só ler acerca da história evolutiva do ser humano enquanto espécie...

> E quanto ao voltar às raízes leia um pouco sobre a nossa constituição
> física e vai entender que nas nossas raízes nos éramos vegetarianos.
>
> Um Bem Haja a Todos,
>
> Ana.
>
> (Por: Ana )

(Por: Irina Afonso)

[Por: @ 2011-02-06, 22:39 | Responder | Imprimir ]

Re: Como!?!

O nosso cérebro desenvolveu-se de tal modo que hoje somos capazes de determinar quais os nutrientes de que o nosso organismo necessita. E mais ainda, sabemos que alimentos os proporcionam - não precisamos de carne, precisamos de nutrientes que esta contém mas que também se encontram em fontes alternativas. Se o homem primitivo não o sabia, nós hoje sabemos e podemos racionalmente optar por não comer animais e ter, mesmo assim, uma dieta equilibrada e completa. Além disso, na actualidade, assiste-se a uma exploração em massa e crueldade para com os outros animais por parte ser humano sem precedentes!

>
> Éramos..., e foi graças à introdução da carne na nossa dieta que o nosso
> cérebro se desenvolveu... É só ler acerca da história evolutiva do ser
> humano enquanto espécie...
>
> > E quanto ao voltar às raízes leia um pouco sobre a nossa constituição
> > física e vai entender que nas nossas raízes nos éramos vegetarianos.
> >
> > Um Bem Haja a Todos,
> >
> > Ana.
> >
> > (Por: Ana )
>
> (Por: Irina Afonso)

[Por: gwencalon @ 2011-02-07, 00:51 | Responder | Imprimir ]


Re: Como!?!

Aquilo a que salguns chamam de história evoutiva do Homem, não passa de umas teorias absurdas que algumas pessoas escreveram há muito tempo atrás e que estão actualmente a ser totalmente desmontadas.
Se o Homem começou a desenvolver o cérebro quando começou a comer carne porque é que todos os carnívoros não desenvolveram o seu cérebro e não se tornaram inteligentes e conscientes como os humanos? Quando é que começámos a ser carnívoros? Quando éramos ratos? Ou ainda antes? Porque é que os ratos, gatos e lagartos não estão todos na universidade?
A relação entre consumo de carne e desenvolvimento do cérebro é tão absurda como a relação entre a pastilha elástica e a gravidez.
O único facto que podemos lembrar-nos é de que a humanidade começou a desenvolver-se enormemente a nível cultural, tecnológico e civilizacional quando criámos a agricultura e começámos a ter uma alimentação mais variada, com mais vegetais e principalmente com mais cereais. Nessa altura deixámos de ser caçadores trogloditas para nos tornarmos no que somos hoje.
>
> Éramos..., e foi graças à introdução da carne na nossa dieta que o nosso
> cérebro se desenvolveu... É só ler acerca da história evolutiva do ser
> humano enquanto espécie...
>
> > E quanto ao voltar às raízes leia um pouco sobre a nossa constituição
> > física e vai entender que nas nossas raízes nos éramos vegetarianos.
> >
> > Um Bem Haja a Todos,
> >
> > Ana.
> >
> > (Por: Ana )
>
> (Por: Irina Afonso)

[Por: gnanaatman @ 2011-02-07, 15:00 | Responder | Imprimir ]

-

Errata: Onde se lê salguns deverá ler-se alguns.
Onde se lê evoutiva deverá ler-se evolutiva.

[Por: gnanaatman @ 2011-02-07, 17:08 | Responder | Imprimir ]





uma pergunta (...)

não à nenhum nome para aqulas pessoas que em terms de carne so consomem frango e peru (ou seja, carnes brancas)?

[Por: 0 @ 2009-02-05, 21:52 | Responder | Imprimir ]

Re: uma pergunta (...)

Não propriamente. Quem come carne ou peixe não deixa de ser omnívoro. Também seria complicado haver "rótulos" para todas as especificidades alimentares.

[Por: cris @ 2009-02-05, 22:22 | Responder | Imprimir ]



Pseudo-Flexi...qualquer coisa!

O flexitarianismo é um sinónimo, com pretensão de ser mais sofisticado, de omnivorismo. É o género de palavra que não traz nada de novo ao mundo. É como se um canibal que só come carne humana uma vez por semana se quisesse chamar flexicanibal em vez de canibal. Esta palavra é uma infelicidade!

[Por: elia @ 2008-02-17, 06:04 | Responder | Imprimir ]

Re: Pseudo-Flexi...qualquer coisa!

será que só os vegetarianos "puros" é que são donos da razão?
é este tipo de radicalismos que me afasta da cultura vegetariana onde as definições (rótulos) parecem desempenhar um papel importantíssimo, até mesmo ofensivo.

os meus parabéns a todos os que tentam levar uma vida mais saudável e ambientalmente mais consciente através das ideias vegetarianas sem cair no extremismo. (na estupidez de metaforicamente chamar canibal a quem não é radical)


(Por: tomas)

[Por: @ 2009-01-13, 15:15 | Responder | Imprimir ]



Flexitarianismo

Movido por uma pesquisa feita pela minha namorada sobre a desumana prática de "factory-farming" (não aconselho a procura de videos na web acerca do tema aos mais fracos de estômago) e por uma crescente consciência ecológica e de direitos HUMANOS (proveniente da terra, ou seja...não só nós, egocêntricos homo sapiens sapiens) que me tem sido incutida pelo meu estudo (pessoal e institucional), acho que sou aquilo que aqui pejorativamente foi chamado de "pseudo-vegetarianismo"... há que ter a iluminação de compreender que, assim como os "pseudo-ateus" ou "pseudo-nihilistas", tem de haver pelo menos um breve período de "descontrução construtiva" e não um radicalismo pontual que, esse sim, era destrutivo de toda uma sociedade fundada em crenças, costumes e hábitos que concordo serem "irracionais"... seria a corrupção do tecido social que nessas atitudes acham o seu sustento.
Não acho bem que se façam juízos de valor destrutivos sobre nobres, ou não, mas sobretudo opiniões de pessoas que têem o esclarecimento de manter a mente aberta a novas formas de justiça HUMANA.
E já me atenho de falar acerca do parvo encargo económico superior que representa a tentativa de reestruturarmos hábitos alimentícios omnívoros neste tipo de alimentação.
(Por: Tiago Moreira)

[Por: @ 2007-05-24, 00:13 | Responder | Imprimir ]


Alimentação Saudável

Flexitarianismo - Aí está uma palavra mesmo a condizer para quem tenta ter uma alimentação saudável nos dias de hoje. Temos que ser flexiveis se quisermos ter uma saúde boa e dar aos nossos filhos um pouco de tudo que o nosso corpo necessita para vivermos melhor. Também a nossa cultura não nos ajuda nessa parte, temos de começar a dar
às gerações mais jovens alimentação mais vegetariana.
Assim, apesar de adorar carninha boa, como pouca.
Vou abrir uma Loja de Chá e servir Refeições Rápidas, numa zona nos arredores de Lisboa e, aí sim espero ensinar um pouco a comer melhor, e, até já me avisaram que não vai dar... imagine.
NEM SEMPRE COMER BEM È BOM NEGÒCIO ... vai ser concerteza.
(Por: Emilia Conceição Gonçalves)

[Por: @ 2007-05-14, 17:05 | Responder | Imprimir ]


Flexitarianismo

ora aí tá!sempre senti que abria uma falha para quem "nem é carne nem é peixe"(dito popular)

(Por: sonia)

[Por: @ 2007-03-12, 19:39 | Responder | Imprimir ]


Anteriores <<