A escada da Vida

Encontrou-se a Caridade
Com o Orgulho, certo dia:
Subia o Orgulho uma escada,
E a Caridade descia:

 

Ela humilde, ele arrogante,
No patamar dessa escada
Os dois, cruzando-se, viram
Uma rosinha pisada.

Emproado, o Orgulho, vendo-a
Deu-lhe nova pisadela;
De joelhos, a Caridade
Deitou-se aos beijos a ela.

Mas nobres passos se ouviram
De som divino e tremendo:
O Orgulho segui subindo
E a Caridade descendo

E avos de Deus, entretanto,
Disse, bramindo e sorrindo:
- "Tu, que sobes, vais descendo!"
- "Tu, que desces, vais subindo!"

 

(Eugénio de Castro)



Copyright Centro Vegetariano. Reprodução permitida desde que indicando o endereço: http://www.centrovegetariano.org/literatura/Article-131-A-escada-da-Vida.html

Inserido em: 2002-10-02 Última actualização: 2009-10-30

Comentar printer     E-mail   Facebook F

Poemas
Temas > Viver