Batata-doce Batata-doce

Batata-Doce - Um Superalimento

A batata-doce é uma raiz e não um tubérculo, como se poderá supor. Existem centenas de variedades, o que faz variar a sua coloração (desde o amarelo, laranja, até roxo) e também o seu conteúdo nutricional.

É na Ásia, essencialmente na China, que acontece a maior produção de batata-doce. Em Portugal também existe produção, concentrada mais ao sul, na costa vicentina e no Algarve. A batata-doce de Aljezur é muito afamada pelo seu sabor especial, com certificação comunitária de Indicação Geográfica Protegida (IGP).

A batata-doce é um excelente alimento, muito rico nutricionalmente, que além de ser uma boa fonte energética, é rica em minerais e vitaminas. Incluída no grupo dos superalimentos, as suas características antioxidantes são umas das suas grandes vantagens nutricionais, relativamente à batata que consumimos habitualmente. Os antioxidantes conferem-lhe capacidade protetora da saúde, essencialmente com ação anti-inflamatória e anticancerígenas, pelo teor em antocianinas, em especial as batatas de tom roxo. A atividade antioxidante da batata de cor roxa, chega a ser superior à do mirtilo em cerca de três vezes, sendo a maior concentração na casca. O seu conteúdo em cumarinas proporciona capacidade anticoagulante, úteis contra as doenças cardiovasculares. As espécies amarelas, alaranjadas, são mais ricas em betacaroteno, um percursor da vitamina A, vitamina importante na saúde da visão e da pele. É usado, em alguns países em desenvolvimento, na alimentação infantil, para compensar a carência de vitamina A. A intensidade da cor está diretamente relacionada com o teor em betacaroteno.

A batata-doce, de forma geral, é um estimulante do sistema imunitário, por ser rica em vitamina C, vitamina B6, manganês e betacaroteno.

Mas o seu grande sucesso deve-se ao seu baixo índice glicémico, o que favorece as dietas de emagrecimento e também é vantajoso para pessoas com diabetes. O índice glicémico, é a velocidade com que cada alimento faz aumentar os níveis de açúcar no sangue. Quanto maior o índice glicémico, maiores poderão ser os picos de fome e mais rápido é o armazenamento de calorias sob a forma de gordura. Os hidratos de carbono presentes têm uma digestão lenta, o que permite a libertação gradual dos açúcares finais da digestão. Se a comprarmos com o pão branco, que tem um índice glicémico elevado, de 71, verificamos que com um índice glicémico de 44, como é o da batata-doce, o efeito no organismo é bastante diferente.

Esta característica também é útil para os desportistas, que a usam como fonte de energia para antes do exercício, cerca de duas horas antes pode representar uma forte de força e recuperação muito eficiente. Para além da riqueza já falada em minerais e vitaminas muito úteis no exercício.

No caso dos diabéticos, o facto de ter um índice glicémico mais baixo, evita picos de glicémia, ajudando no seu equilíbrio. No entanto, isto não significa que possam comer batata-doce de forma indiscriminada, não deixa de ter boas quantidades de hidratos de carbono. É sim uma boa forma de variar e escolher bons hidratos de carbono.

A batata-doce também é rica em cálcio e ferro, boa fonte destes nutrientes para os vegetarianos.

Comparação entre a batata-doce a batata inglesa, em cru;

Como podemos verificar, a batata-doce tem algumas características que diferem da batata inglesa, em especial o teor em vitamina A, betacaroteno e cálcio, o que a torna superior nesses nutrientes. No entanto não há motivo nenhum para deixar de comer a batata comum, elas complementam-se. A batata comum, por exemplo, tem mais proteína. São formas de variar a alimentação diária. Ambas são boas fontes de hidratos de carbono, embora a doce tenha um índice glicémico menor, o que é uma grande vantagem, em especial para quem quer perder peso.

Mas a grande qualidade da batata-doce é mesmo o seu teor em compostos fenólicos, com capacidade antioxidante e anti-inflamatória.

Já sabe, a variedade é a melhor forma de conseguir a diversidade de nutrientes que precisamos.

Bom apetite!



Copyright Centro Vegetariano. Reprodução permitida desde que indicando o endereço: http://www.centrovegetariano.org/Article-607-Batata-doce-superalimento.html

Inserido em: 2015.05.16 Última actualização: 2015.05.17

Comentar printer     E-mail   Facebook F

Pessoas > Artigos por Autor > Cláudia Maranhoto
Alimentação > Alimentos > Legumes e outros vegetais