Beterraba

A beterraba tem uma cor vermelha intensa e pode ser comida crua ou cozida.
É frequente pensar-se que a beterraba vermelha tem muitas calorias, por se confundir com uma outra variedade, a beterraba açucareira (branca), a partir da qual se extrai o açúcar. No entanto são variedades com características diferentes.

A beterraba pode ser comida crua (em sumo, ralada em saladas, etc.), cozida, em pickles ou em conserva. Nutricionalmente a cozida é tão rica como crua.

Apesar de a beterraba vermelha ter um conteúdo de hidratos de carbono da ordem dos 5%, o que lhe confere um sabor adocicado, é pobre em calorias. É constituída pela raiz e pelas folhas, que também podem ser comidas cozidas - embora normalmente se coma apenas a raiz.

Como é um legume de preparação demorada (aproximadamente 1 hora de cozedura), é muitas vezes vendida já cozida. Se as comprares cruas, prefere as mais pequenas, que para além de serem mais tenras cozem mais rapidamente. Devem ser cozidas com a casca e descascadas posteriormente, pois assim evitas que os utensílios fiquem manchados.

A cor vermelha intensa deste vegetal deve-se a um pigmento chamado betacianina. Este pigmento é muito utilizado como corante pela indústria alimentar, em diversos produtos como a sopa de rabo de boi, alcaçuz, gelados, etc. O nome do corante é "vermelho de beterraba".

Do ponto de vista nutricional e, para além da pobreza em calorias, as beterrabas cruas e cozidas são uma excelente fonte de ácido fólico (em pickles, o teor de vitaminas e minerais diminui bastante). A ingestão de ácido fólico é importante, em especial para as mulheres grávidas e para aquelas que pensam engravidar. Esta vitamina diminui significativamente o risco de o feto desenvolver uma malformação da medula - a espinha bífida. Para além disso, é importante ainda para evitar um tipo de anemia.

Algum ferro, vitamina C e a riqueza em potássio tornam este alimento útil na normalização da tensão arterial. Contém fibras solúveis que ajudam a baixar os níveis de colesterol total e LDL (mau colesterol), implicados no risco acrescido de doenças cardiovasculares.

Os carotenóides e flavonóides existentes na beterraba também ajudam a evitar que o colesterol LDL e que as paredes das artérias sejam danificados e oxidados pelos radicais livres. Essa propriedade antioxidante dos carotenóides e dos flavonóides protege igualmente a ocorrência de ataques cardíacos ou acidentes vasculares cerebrais.

Os naturopatas acreditam que as beterrabas estimulam o sistema linfático e fortalecem o sistema imunitário. As qualidades purificadoras da beterraba, bem como a estimulação do fígado, dos rins, da vesícula, do baço e dos intestinos, são algumas das propriedades reconhecidas pelos naturopatas.

O sumo de beterraba fresca é um excelente tonificante e purificador do sangue, e tem-lhe sido atribuído valor como estimulante do fígado e auxiliar da digestão. Caso o sabor do sumo não te agrade muito, mistura-lhe sumo de laranja e/ou cenoura.

Valor nutricional de 100g de beterraba crua:
*48,9 calorias
*9 g de hidratos de carbono
*3 g de proteínas
*0,1 g de lípidos (gorduras)
*32 mg de cálcio
*40 mg de fósforo
*2,5 mg de ferro
*351 mg de potássio
*150 µg de ácido fólico
*5 mg de vitamina C
*2 g de fibras

Os valores nutricionais da beterraba cozida ou em conserva não diferem muito dos da crua.
Se após uma refeição onde comeste beterraba, a urina ou as fezes tiverem uma coloração rosa-avermelhada, não te assustes. É que o pigmento da beterraba não é metabolizado pelo corpo, atravessando todo o aparelho digestivo sem sofrer alterações.



Copyright Centro Vegetariano. Reprodução permitida desde que indicando o endereço: http://www.centrovegetariano.org/Article-199-Beterraba.html

Inserido em: 2003.05.22 Última actualização: 2006.11.11

Comentar printer     E-mail   Facebook F

Alimentação > Alimentos > Legumes e outros vegetais
Alimentação > Alimentação Vegana > Despensa Vegana



Comentários



Alergia a beterraba - HOJE

Colhi hoje, da minha mini lavoura do quintal uma meia dúzia de pequenas beterrabas. Em casa lavei e descasquei uma das mais pequenas e cortei-a em rodelas muito finas para a comer crua em jeito de aperitivo...
Ao mastigar a segunda pequena rodela senti um ligeiro ardor na garganta, logo seguido de um forte ardor e uma sensação de falta de ar, ou melhor, alguma dificuldade em respirar e fiquei assustado. Bebi imensa agua e nada. Cada vez sentia-me pior. Fiz por acalmar e acabei por me aperceber que era um problema alérgico que tentei combater com ATARAX. Foi o que me ocorreu fazer ! Será que posso comer beterraba cozida ou corro o mesmo risco ???
Obrigado. RS
(Por: Rui Silva)

[Por: @ 2013.10.29 - 15:42 | Responder | Imprimir ]