Café ameaça animais

Os grãos de café utilizados na vulgar bica estão a ameaçar diversas de espécies animais, que correm já perigo de extinção. Segundo um estudo da Sociedade de Conservação da Vida Selvagem, citado pela BBC online, há vastas áreas de floresta a ser abatidas indiscriminadamente na Indonésia para dar lugar a plantações de café, acabando com o habitat de várias espécies.

Na província de Lampung, na Sumatra, a principal região produtora de café robusta, as plantações aumentaram 28% entre 1996 e 2001. Cerca de 70% desta produção é feita dentro e nos arredores do Parque Nacional Bukit Barisan Selatan, um dos poucos em que restam tigres Sumatras, elefantes e rinocerontes, cujas populações estão agora a diminuir dada a perda do habitat.
Tim O`Brien, investigador responsável pela pesquisa publicada na revista Science, afirmou à BBC que a deflorestação do referido parque é directamente proporcional ao preço do café pago aos agricultores, e que este é influenciado pelo fornecimento e procura mundial do mesmo.
Entre 1962 e 1989 a produção de café era regulada pela Organização Internacional de Café (OIC), com o apoio dos Estados Unidos da América (EUA). Porém, em 1989, os EUA deixam de apoiar a OIC e os acordos internacionais acabaram. Já nos anos 90 a produção de café aumentou, nomeadamente na Indonésia e no Vietname, o que levou a uma queda dos preços e a uma crise no sector.
O café é actualmente o segundo produto mais exportado pelos países em vias de desenvolvimento, depois do petróleo. Os EUA são os grandes importadores com um consumo per capita/ano que ronda os 4,2 quilos.
De acordo com a BBC, o programa de desenvolvimento rural de Lampung, anunciado pela Indonésia, inclui planos para a expansão do café robusta. Do outro lado, O`Brien, continua a alertar para o facto da expansão da produção de robusta constituir uma ameaça aos grandes mamíferos, uma vez que irá atingir a floresta do Parque Nacional.
A solução para o problema, segundo o investigador, pode estar na regulamentação e no regresso dos EUA à OIC. A produção elevada de café de qualidade, como o arábica, permitirá a redução da superfície plantada e o aumento do preço do grão. Além disso, o café arábica tem um melhor desenvolvimento na sombra e pode ser cultivado entre os arbustos e árvores indígenas, não sendo necessária uma tão grande deflorestação.
Para Pablo Dubois, da OIC, esta é uma avaliação válida relativamente à Indonésia, mas que não deve ser generalizada a nível internacional, uma vez que as condições são diferentes mediante o lugar. Acrescenta também que a produção de café até é amiga do ambiente, quando comparada com outras actividades económicas, pois co-existe consideravelmente com a biodiversidade original de muitos habitats.

Referências:

http://gaia.org.pt/ecoportal

Copyright Centro Vegetariano. Reprodução permitida desde que indicando o endereço: http://www.centrovegetariano.org/Article-213-Caf--amea-a-animais.html

Inserido em: 2003.08.02 Última actualização: 1999.11.29

Comentar printer     E-mail   Facebook F

Meio Ambiente > Ambiente e intervenção
Defesa Animal > Exploração animal
Alimentação > Alimentos > Tisanas, Especiarias, Ervas, Infusões