Os animais também têm sentimentos

Têm sido muito frequentes os casos de maus-tratos para com os animais, assim como os casos de abandono, negligência, indiferença e toda a espécie de actos que conduzem a consequências de flagrante desrespeito para com a vida animal.

Reportamo-nos principalmente aos mamíferos de quatro patas, nomeadamente aos vulgarmente chamados animais de companhia: os cães e os gatos. Quem teve ou tem um animal destes por companhia sabe decerto que este tipo de atrocidades cometidas ocorrem frequentemente e a ritmo diário em maior número do que seria de esperar. Infelizmente, muitos são os cães e gatos carentes que vagueiam abandonados pelas ruas à espera de um gesto de carinho, de um alimento, de um lugar quente para poderem pernoitar.
E esta realidade cruel não pára de aumentar, se considerarmos os números tendencialmente crescentes de recolhas que os canis municipais fazem e dos animais que mantêm em cativeiro até chegar a hora do terrível destino que é a morte por abate.

Em canis municipais do país encontram-se, não raras vezes, situações deploráveis de más condições de tratamento para com os quatro patas, seja em questões básicas como a alimentação, higiene e resguardo, pois a única coisa que têm é uma cela fria de um canil para dormir. Como se não bastasse, são muitos cães na mesma situação e sentem o que qualquer um sentiria num lugar atroz, ameaçador e terrífico. Os cães também sentem ansiedade e, nesses lugares, onde não têm carinho, nem atenção constante, pressentem que o destino não é nada bom.
Sentem a problemática de ausência quando um companheiro da cela do lado parte... Sentem o isolamento e a questão premente de quando chegará a vez deles serem levados, talvez na esperança de saírem dali para poderem correr em liberdade. Mas a irritabilidade instala-se devido à incerteza que sentem, pois sabem não tornam a ver os seus companheiros que partiram e a pessoa que os leva é, não raras vezes, fria e insensível, sem gestos de carinho ou piedade para com eles.
Pressentem o perigo pelo faro, pelo tacto, pela ausência de afecto.

Recebem visitas de vez em quando e no pensamento canino qualquer humano que seja diferente do habitual é um sinal de esperança e aviso em simultâneo. Pretendem dizer: “Tira-me daqui, leva-me embora, liberta-me!” E tantas vezes essa esperança se torna vã quando não vão com essa pessoa que está de passagem. Por vezes essa pessoa escolheu um cachorro bebé, ou então gostou mais de um cão aproximado dos de raça, ao invés deste amigo rafeiro, ou então ainda vai-se embora sem libertar nenhum, pois de tão maltratados que estão prefere comprar um animal que seja aparentemente mais saudável...

E tantas vezes ele e os outros companheiros ladram sem parar, sendo-lhes apenas atirados os pratos de ração que, muitas vezes, não comem porque estão demasiado tristes para comer. Tal como as pessoas, os animais também têm sentimentos. Sentem o vazio, sentem quando alguém os tratou mal ou bem, sentem-se agradecidos quando alguém faz alguma coisa por eles e vingam-se quando são ignorados e desprezados...
Há pessoas a trabalhar nesses canis para abate que até são sensíveis e se esforçam por dar condições o mais dignas possíveis aos animais até à chegada da sua hora. Zelam pelo seu agasalho, fazem-lhe umas festas de mimo com piedade, acompanham-nos até ao seu momento final, mas não podem mudar o seu destino mais certo e imposto ali. São impotentes para lutar contra uma lei que vigora e que a muito custo algum dia será abolida que é a lei de abate em Portugal. O canil municipal é o inimigo público número um do cão. É nele que a ameaça da morte paira no ar e é de vigência permanente, a não ser que alguém o salve e o adopte.

Infelizmente são muito poucas as pessoas que conhecem esta triste realidade e que não lhes chega a informação necessária para saber como vivem os cães naquelas situações e quantos cães chega a ter um canil municipal para adoptar... O canil municipal de Lisboa é uma das raras excepções que mostra os animais que estão para adoptar numa página na Internet, como se pode ver em http://www.cm-lisboa.pt/servicos/dmis/dhurs/. Mas a maior parte deles não revela quantos animais tem em sua posse, qual o estado deles, quantos foram adoptados, etc...
Têm várias dezenas de animais e quanto maiores forem as instalações desse canil municipal, mais são os que mantêm em cativeiro. E os cães aparecem tristes, abatidos, sofrem tantas vezes de emagrecimento súbito, de irritabilidade constante, de ansiedade extrema e até, não raras vezes, de fobias... Nestes casos, por vezes, acontece o pior. Os cães ficam agressivos, porque não têm outra solução senão lutar contra o mundo cruel. É por isso que abandonar um animal traz consequências horríveis para o próprio animal, o homem e a sociedade em geral.

Enquanto não se travarem os abandonos em massa e não se punirem eficazmente as pessoas que os abandonam e maltratam, a realidade nos canis municipais não acaba. E enquanto a lei do abate não for alterada ou abolida o destino de cães em canis não se altera. É preciso mudar mentalidades, denunciar actos de violência e de indiferença para com os próprios animais, pois isso viola claramente os Direitos Universais do Animal, proclamados pela UNESCO!
Mas enquanto as próprias instituições não mudarem as suas atitudes, os particulares, ao verem os maus exemplos, acham que não fazem mal nenhum em deixar um animal numa praia a deambular só porque já não se acham com vontade de o manter. Acham que não fazem mal nenhum se o deixarem num poste amarrado só porque vão só ali ao café e já voltam, e tantos outros casos que se poderiam descrever que revelam a negligência das pessoas para com os animais em Portugal...
E porque os animais também têm sentimentos, nunca abandones o teu animal de estimação! E quando pensares adoptar um cão ou gato, escolhe um que esteja num canil municipal. Ele ser-te-á grato o resto da vida!





Referências:
http://www.lpda.pt/02companhia/abandono.htm
http://arcadenoe.clix.pt/article.php3?article=290
http://www.cm-lisboa.pt/servicos/dmis/dhurs/
http://praias.publico.pt/conselhos.asp?conselhos=conselhos/vida_de_cao.htm
http://www.eugostodebicho.com.br/vida_de_cao.htm
http://www.canil.zuffenhausen.nom.br/stress/stress.htm



Copyright Centro Vegetariano. Reprodução permitida desde que indicando o endereço: http://www.centrovegetariano.org/Article-337-Os-animais-tamb-m-t-m-sentimentos.html

Inserido em: 2005.01.15 Última actualização: 2009.11.27

Comentar printer     E-mail   Facebook F

Pessoas > Artigos por Autor > Ana Oliveira
Defesa Animal > Animais Domésticos
Defesa Animal > Violência contra Animais



Comentários



Gatos invasores

Tenho um problema de gatos em casa! Mudei-me para um apartamento de renda à pouco tempo e como tem um pequeno quintal o meu pai plantou lá uns legumes só que os gatos da vizinhança andam lá a esgravatar a terra e a fazer da pequena horta o seu wc :( o meu pai quer por lá veneno para matar os gatos. Sabem de uma maneira para eles se irem embora antes que vaiam desta pa melhor??

[Por: silamelo83 @ 2009.03.17 - 22:59 | Responder | Imprimir ]

Re: Gatos invasores

Existem no mercado alguns repelentes de gatos, geralmente vendidos em sprays.

[Por: cris @ 2009.03.22 - 11:07 | Responder | Imprimir ]



Um óptimo texto que deveria ser divulgado e divulgado e divulgado porque se há quem viva em permanente estado de crise, neste país, esse alguém são os nossos quatro patas que continuam à mercê da estupidez humana.
(Por: Paula Alexandra)

[Por: @ 2008.11.20 - 17:22 | Responder | Imprimir ]


o pior nem é o abate mas as tecnicas de abate,devido ao elevado preço das injecções letais,os animais são abatidos das mais brutais formas,tais como à paulada, afogados,etc..
acho que esta revolta é sentida na pele por cada vez mais pessoas.a inexistência de uma aplicação conveniente das leis,e de uma vigilância competente aos canis(a todos sem excepção)leva todos os dias à tortura e a morte violenta de milhares de animais.algo tem k ser feito.sugiro k se nao ha condiçoes de aplicar a lei,ou até se não ha lei,(portugal pode orgulhar se de ser provavelmente o pais da união europeia com uma lei de protecção aos animais mais deficiente e mal feita)se junte um grupo de pessoas que roube os caes dos canis e os leve pa outros lados,porque esta situação assim,nao pode continuar
(Por: joana antunes)

[Por: @ 2006.11.03 - 22:56 | Responder | Imprimir ]

resposta

Eu concordo contigo...tu tens razao....se as pessoas parassem de ser egoistas e de pensar nos nossos amigos k nunca nos abandonam...seriam mais felizes...pois nao sao como as pessoas nunca nos traiem...e por mais que queiramos eles so estam ali para dar e receber carinho

(Por: tania)

[Por: @ 2008.05.23 - 19:11 | Responder | Imprimir ]



não quiseram adotar um cachorro pra mim

Amigos não entendo como vcs estão sempre diulgando para que adotemos um cão, sendo que hj(04/07/06), fui até o canil municipal, para fazer uma adoção e o veterinario (Xiquito), me barrou dizendo que ela não é casa de caridade e que não ia me adotar o cão porque ele era muito bravo.
Porem antes de falar com o veterinario eu fui ver o cachorro, e o mesmo foi docil comigo, conversei com o tratador que me disse que o cachorro era manso, mas o veterinario Xiquito, fez o seguinte comentario "OS CACHORROS AQUI SÃO COMO PRESIDIARIOS, FICAM MANSOS PRA PODER SAIR, DEPOIS QUE SAI VOLTA ATACAR", achei um absurdo, um homem que estudou para cuidar dos animais, para amar os animais fazer tal comentario e pra finalizar ele disse que o cachorro ta la pra ser sacrificado, meu Deus o cachorro esta saudavel, eu quero ele e vão mata-lo...Façam alguma coisa...
(Por: Andréa)

[Por: @ 2006.07.04 - 12:34 | Responder | Imprimir ]

Re: não quiseram adotar um cachorro pra mim

amiga é simples:vai à policia e luta pelos teus direitos.os canis têm obrigação de dar os cães para adoptar.luta pelos teus direitos
(Por: joana antunes)

[Por: @ 2006.11.03 - 23:06 | Responder | Imprimir ]

Re: não quiseram adotar um cachorro pra mim

faz tudo para tirar esse cao dai...eu queria ter mais do que tenho mas nao me deixam eles sentem cm nos faz isso por ti..pk por vezes os animais sao melhores do que algumas das pessoas que andam na rua.
(Por: tania)

[Por: @ 2008.04.29 - 16:01 | Responder | Imprimir ]




Artigo

Um excelente artigo que ajuda a compreender uma realidade que nem todos sabem que existe.
Rui

[Por: @ 2005.10.10 - 24:00 | Responder | Imprimir ]