Cuscuz, um acompanhamento diferente

O cuscuz é um ingrediente típico da cozinha do Norte de África, mas que actualmente já se encontra à venda um pouco por todo o mundo.
Pela sua riqueza em hidratos de carbono, o cuscuz pode constituir um acompanhamento diferente para quem procura uma alimentação variada e com novos sabores. É uma óptima alternativa ao arroz, às batatas ou à massa e também pode ser usado em saladas ou em sobremesas.

Em http://www.centrovegetariano.org/index.php?destin=cat&op=show&cat_id=53 encontram-se algumas receitas com este ingrediente.
O cuscuz não é um cereal, mas um derivado do trigo que corresponde ao endosperma, a parte interior do grão. Embora pouco comum, também existe cuscuz derivado de farinha de arroz ou de milho. Encontram-se igualmente à venda variedades de cuscuz elaboradas com sêmola de trigo integral, que são mais ricas em fibra.
Por vezes, também se designam por cuscuz os pratos confeccionados com este produto e outros ingredientes. Esse é ainda o nome dado a um prato típico marroquino feito com a sêmola de trigo (cuscuz) cozida no vapor e acompanhada de legumes.
Como resultado das operações a que o grão é sujeito, o cuscuz quase não necessita ser cozinhado. É muito fácil de preparar: basta ferver um pouco de água (a mesma quantidade que de cuscuz) com sal, juntar um pouco de azeite e, fora do lume, deitar a sêmola. Depois é só esperar uns minutos até inchar e deixar cozinhar em lume brando 3-4 minutos.
As propriedades nutricionais do cuscuz são muito semelhantes às do trigo. O trigo, além de hidratos de carbono, apresenta cálcio, magnésio, sódio, potássio, silício, zinco e vitaminas A, B, K, D.
Por ser um derivado de trigo, este produto não deve ser consumido por doentes celíacos (intolerantes ao glúten).


Referências:
http://www.millenniumbcp.pt/site/conteudos/75/7545/veget/article.jhtml?articleID=125505 http://html.dietimport.pt/temas_tipo__q1id_object_--_3D294__q20__q30__q41__q5.htm

Copyright Centro Vegetariano. Reprodução permitida desde que indicando o endereço: http://www.centrovegetariano.org/Article-325-Cuscuz--um-acompanhamento-diferente.html

Inserido em: 2004.11.06 Última actualização: 1999.11.29

Comentar printer     E-mail   Facebook F

Alimentação > Alimentação Vegana > Despensa Vegana
Alimentação > Alimentos > Cereais
Pessoas > Artigos por Autor > Cristina Rodrigues



Comentários



Difusão do cuscuz

Aqui no Brasil, no Estado da Bahia, o cuscuz é bem antigo, costume trazido por africanos desde a época do Brasil-colônia. Da Bahia, se disseminou para Estados brasileiros mais ao sul.

Julio Barone Neto
11040-101 Santos BR
UFOBRÁS Santos BR
Julio Barone Neto

[Por: @ 2005.10.10 - 24:00 | Responder | Imprimir ]

Re: Difusão do cuscuz

Quando estive na Bahia qual foi o meu espanto quando percebi que o cuscuz era uma coisa completamente diferente! o que comi lá é à base de milho e tem uma preparação especial num recipiente próprio...fica tipo bolo e come-se pelo café da manhã...estamos a falar do mesmo cuscuz?
(Por: Ana)

[Por: @ 2006.05.29 - 08:54 | Responder | Imprimir ]

Re: Difusão do cuscuz

Em alguns países, também se designam por cuscuz pratos confeccionados com este ingrediente.
Em Portugal é mais comum o cuscuz de trigo, enquanto no Brasil é frequente o uso de cuscuz de milho.

[Por: cris @ 2006.05.30 - 16:57 | Responder | Imprimir ]

Re: Difusão do cuscuz

Foto do cuscuz caboverdiano:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Cuscuz_2.jpg

[Por: mindelo @ 2010.08.21 - 19:45 | Responder | Imprimir ]



Re: Difusão do cuscuz

> Quando estive na Bahia qual foi o meu espanto quando percebi que o cuscuz
> era uma coisa completamente diferente! o que comi lá é à base de milho e
> tem uma preparação especial num recipiente próprio...fica tipo bolo e
> come-se pelo café da manhã...estamos a falar do mesmo cuscuz?
> (Por: Ana)

Em Cabo Verde há dois tipos de cuscuz. O referido neste artigo, mais conhecido na Europa e Magrebe, é chamado, em língua crioula, "cuscuz marrocano".
O outro é praticamente um bolo chamado cuscuz, feito geralmente com farinha de milho. É feito dentro de um pano colocado num recipiente de barro com uns orifício por baixo. O recipiente, chamado binde, é colocado sobre uma panela ou lata, mais estreita, com água a ferver. A farinha coze assim a vapor. Pode ser levemente adoçado e aromatizado com canela ou outro ingrediente. Geralmente come-se quente, barrando as fatias com manteiga ou margarina. Além de outras ocasiões, é muito consumido com o chá do lanche.

[Por: mindelo @ 2010.08.09 - 14:15 | Responder | Imprimir ]